sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

(3) LOW-CARB - HIGH FAT - 100% REAL FOOD = BAIXO CARBOIDRATO - GORDURA ALTA - 100% NATURAL = EM BUSCA DO ANABOLISMO TOTAL = EXPERIÊNCIAS NA DIETA E NO PÓS-TREINO - PRIMEIRAS IMPRESSÕES


Demorei?

Que falta de modos, Claudia! - diria a minha avó, se soubesse que deixei meus convidados um tempão esperando na mesa, a seco, sem servir sequer uma entrada, uns quitutes básicos, um tira-gosto...


Bolinhas assadas de carne moída, aceita? 


Mas tenho boas desculpas por haver interrompido a nossa conversa sobre comida (partes 1 e 2).


* A primeira delas (e esta até vovó De Lourdes aceitaria sem piscar) é que a adoção da dieta de BAIXO CARBOIDRATO, GORDURA ALTA e MODERADA EM PROTEÍNAS - e a consequente adaptação do organismo ao uso da gordura como combustível - resulta em completa AUSÊNCIA DE FOME.

Fome, fissura, desejo, desespero por doce, chocolate, massa, pão?

Esqueça!

Isso não existe aqui.


Salada de camarão com óleo de coco, delícia! 


Vai daí que, bem alimentada e saciada, acabei me entregando a outros prazeres e afazeres, atrasando-me na sequência do nosso bate-papo.

(A semana foi cheia de novidades e desafios: mudança de método de treino; as sessões de treinamento mais intensas da minha vida - dói tudo, cada fibra do ombro, da barriga, as pernas então nem se fala, imagine o que é um treino de pernas COMPLETO com ANTERIOR E POSTERIOR + GLÚTEOS, sessenta minutos com intervalo mínimo entre as séries ou sem intervalo mesmo -; a notícia empolgante de que vou participar de um campeonato importante em menos de dois meses e a necessidade de reprogramar fases de treinos e de dieta, além de outras providências; trabalhos a concluir, prazos vencendo. Enfim, estou na correria.)


Peito de frango grelhado com salada e molho de ervas.
Os tomates uso mais para enfeitar e tento não queimar o frango, mas acabou passando ;-)


* A outra explicação para a demora é que ando TESTANDO ALGUMAS ALTERAÇÕES no meu estilo de vida de mulher e ATLETA em LOW-CARB - HIGH FAT e queria aproveitar este post (3) para falar sobre as primeiras conclusões.

Pretendia ir direto para o prato principal, mas achei que você gostaria de saber quais são essas minhas EXPERIÊNCIAS

OBSERVEI:

1) Os efeitos de TIRAR AS VITAMINAS E OS MINERAIS ARTIFICIAIS da dieta 100% natural, composta de carnes magras (ou retirando-se a camada de gordura dos cortes mais gordos da carne não orgânica), peixes gordos e magros, ovos inteiros, vegetais e gorduras de azeite de oliva extra-virgem e óleo de coco virgem orgânico; sem cafeína, sem laticínios, sem corantes e conservantes, sem adoçantes artificiais; de baixo teor de sódio.

Pensei: por que tantas pílulas de vitaminas e minerais? Será que as megadoses de ANTIOXIDANTES - as vitaminas C e E, por exemplo -, não interferem no delicado equilíbrio das outras vitaminas? E por que tomar cápsulas de óleo de peixe se como salmão e outros peixes quase todos os dias? Vitaminas do Complexo B? As informações do frasco dizem que cada cápsula contém cerca de 3000% das necessidades diárias! Para onde vai todo este excesso? Ok, sai pela urina, ou não? E quanto aos minerais e às temidas carências - de CÁLCIO, por exemplo -, o que dizer da sua suplementação?

Dominei o medo de catabolizar e consumir os meus preciosos músculos em um perverso processo de autofagia (devorar-me a mim mesma ;-) e eliminei os últimos suplementos que restavam: as CÁPSULAS DE VITAMINAS e de MINERAIS que há anos tomava em doses altas, ou pelo menos, muito superiores às naturalmente contidas na água e nos alimentos.

Algumas referências:






2) Também contrariando os dogmas da nutrição para atletas e para a população em geral e as recomendações de 10 em 10 médicos, nutricionistas e todos os interessados e estudiosos do assunto, experimentei AUMENTAR O INTERVALO ENTRE AS REFEIÇÕES.


3) E mais: os efeitos de usar somente GORDURA IMEDIATAMENTE APÓS O TREINO (sem BCAA, whey protein, caseína ou qualquer outro suplemento ou alimento contendo proteína e carboidrato). UMA HORA MAIS TARDE, UMA REFEIÇÃO COMPLETA, com PROTEÍNAS, GORDURAS e vegetais (folhas).

O motivo da minha atitude? Li isso quanto à RELAÇÃO DA NUTRIÇÃO, TREINO E NÍVEIS DE TESTOSTERONA e há semanas venho testando usar APENAS GORDURA (ÓLEO DE COCO) NO PÓS-TREINO IMEDIATO.



Churrasco!
Prefiro os cortes mais magros ou tiro toda a camada de gordura e sal em torno da carne.


Como pode ver, andei ocupada esses dias, usando-me como cobaia e subvertendo os conceitos e os hábitos de vários anos, tais como: suplementar com antioxidantes e minerais, comer de 3 em 3 horas, aproveitar a "janela de oportunidade" imediatamente depois do treino (dizem que a tal janela é caprichosa, que se abre e se fecha rapidinho, daí a necessidade absoluta e a urgência do shake pós-treino, contendo whey protein, BCAAs, glutamina, creatina, uma boa dose de carboidratos etc). 

Lembrando que treinei como nunca - MUSCULAÇÃO e AERÓBICOS - e que estou em fase de HIPERTROFIA, com o objetivo de aumentar massa muscular sem ganhar gordura em excesso, pois os campeonatos estão logo aí. 
---

As PRIMEIRAS IMPRESSÕES sobre as EXPERIÊNCIAS mencionadas acima é que senti: 

- AUMENTO DE ENERGIA E DISPOSIÇÃO. Notável, incrível mesmo. FORÇA também, excelente rendimento nos treinos. Mais TESTOSTERONA, talvez? AUMENTO DE HORMÔNIOS ANABÓLICOS NATURALMENTE?!


- AUMENTO DE MASSA MAGRA E PERDA DE GORDURA - HIPERTROFIA GERAL COM ABDOMEM MAIS SECO. O peso baixou.


- MENOS FOME AINDA! Preciso colocar o despertador para me lembrar que é hora de comer, mesmo em dias de treino intenso.



Pudim de claras com calda de café
Não uso adoçantes nem cafeína, você também pode adaptar a receita!




Como de costume, eu me empolgo com o assunto e acabo falando demais.


Assim, dando sequência aos tópicos: 






DIETA DE BAIXO CARBOIDRATO E PREPARAÇÃO PARA COMPETIÇÃO (SEMANA PRE-CONTEST)

---

OBSERVAÇÃO 1: NÃO SOU NUTRICIONISTA nem tenho qualificação na área médica. Tudo o que comento neste blog é fruto da minha EXPERIÊNCIA PESSOAL e de aprendizado por conta própria. Se você se interessar pelo assunto, consulte um profissional especializado.

OBSERVAÇÃO 2: NÃO PRESCREVO DIETAS NEM TREINOS, NÃO PRESTO CONSULTORIAS POR MEIO DESTE BLOG, DE REDES SOCIAIS OU DE MENSAGENS PRIVADAS.

23 comentários:

  1. Cláudiaaa, vc vai postar as receitas desses pratos maravilhosos né? Vc não vai deixar a gente só na expectativa não né??? rsrsrsrs Estou no aguardo ansiosamente!!! Adoro seu blog! Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Lili, posto as receitas, claro!

      Os pratos são muito simples, fáceis de preparar e com poucos ingredientes.

      Coloco aqui logo mais.

      Beijo, Claudia

      Excluir
  2. Nossa mto legal essa sua perspectiva to adorando!! espero novos capitulos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou preparando a parte 4, Niuara, sai amanhã ou depois, no máximo ;-)

      É que começo a falar e me empolgo, quando vejo o post está enorme e nem entrei no assunto que pretendia tratar.

      Na parte 4 falarei das minhas refeições, o dia-a-dia, algumas sugestões de escolha de ingredientes e de preparo da comida de verdade da minha dieta LOW-CARB - HIGH-FAT (de baixo carboidrato e alta em gordura).

      Espere um pouquinho, por favor!

      Excluir
  3. Treino todos os dias também, mas meu foco é mais em corridas médias - 10KM. Estou receoso de tirar grande parte dos carboidratos e desmaiar por ai. Será que corro esse risco?

    Você que treina pesado, não sentiu nenhum tipo de fraqueza? O corpo acha a energia quando ele precisa de explosão sem os carboidratos?

    Parabéns pelo blog !! Achei ótimo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leo!

      Na minha dieta de baixo carboidrato a principal fonte de energia é a gordura, que também "economiza" a proteína.

      Se você consome pouco carboidrato, precisa de outro combustível, concorda?

      Vivo há um ano apenas com o carboidrato de folhas e alguns vegetais, treino pesado e ganho massa muscular. Nunca senti fraqueza, pelo contrário, de repente parece que vem uma força extra, que eu nem desconfiava que estivesse lá.

      Antes do treino gosto de tomar óleo de coco.

      Excluir
  4. Oi Claudia, tudo bem?
    Já tinha ouvido falar sobre essa dieta, mas vc foi a primeira pessoa q pude ver os resultados. Depois de ver seu blog decidi seguir esses princípios, mas sempre há aquela dúvida: será q não irei cataboliazar meus (poucos) músculos sem consumir carbos? E as gorduras não vão aumentar com tanta gordura na dieta? rsrs MEDO!
    Eu sou aquela "falsa magra, preciso enxugar as gordurinhas extras e ganhar massa muscular. Quando vc esteve na fase de bulk, vc manteve os carbos baixos mesmo com a ingestão calorica elevada característica dessa fase?
    Parabéns por sua evolução, tenho certeza de que inspira muitas pessoas a lutarem por aquilo que sonham!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em uma dieta de BAIXO CARBOIDRATO deve-se manter a GORDURA ALTA, Lydia.

      A PROTEÍNA é MODERADA, ok? Não exagere, senão não consegue entrar no "modo gordura" em vez da glicose.

      Se você fizer baixo carbo E baixa gordura aí, sim, corre o risco de perder massa muscular, de emagrecer mas ficar flácida.

      Sim, mantenho o carbo baixo (só folhas cruas) o tempo todo, independente da época, do consumo calórico ou da fase do treinamento.

      Tirando o açúcar, o leite, o glúten e alimentando-se de gorduras e proteínas você vai ficar com a pele linda, sem celulite nem retenção, saúde a mil; não tenha medo da gordura, isso é coisa que puseram na cabeça da gente, completamente sem fundamento.

      Excluir
  5. Depois do treino de musculação voce toma oleo de coco, é isso? Toma só o oleo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomo óleo de coco imediatamente após o treino, Adilson.

      Mais tarde faço uma refeição completa, com proteína, gordura e vegetais.

      O óleo de coco depois de treinar eu comecei a usar desde que li que as gorduras potencializam a produção natural de testosterona induzida pelo treino intenso (veja link neste post).

      Recentemente tenho acrescentado uma ou duas GEMAS cozidas; é proteína, mas com bastante gordura!

      Excluir
  6. Claudia, um amigo me mostrou o seu blog e fiquei impressionado com ele. Parabéns, vc está fantástica e o seu resultado me encoraja a ir por essa linha, até pq desde que diminui a ingestão de carboidratos e aumentei a de proteínas e gorduras boas tenho me sentido ótimo (e voltei a perder gordura, que é o que eu mais quero)
    Tenho algumas dúvidas para você:
    1) Em outros posts vi que vc comenta a questão da proporção de carboidratos (dos vegetais), proteínas e gorduras. Qual seria essa proporção que vc segue?
    2) Tem algum motivo para que você não consuma fontes de gordura como amêndoas e castanhas do pará? Pergunto isso pois não vi vc mencionar e eu as tenho usado como meus lanches e imaginei que tivesse algum motivo para você não usá-las.
    3) Quanto ao óleo de coco, você tem alguma medida para usar antes e depois dos treinos e nas refeições? Tipo, vc consome 1, 2 colheres? Tem alguma proporção com peso corporal?
    Mais uma vez, parabéns pelo blog, tenho curtido muito a leitura. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A proporção de gorduras e proteínas + carboidratos na minha dieta é muito alta, Henrique. Isso é pessoal. Em uma dieta de baixo carboidrato, tem gente que nem controla, outros usam 50 ou 60% de gordura, e tudo bem.

      Mas percebi que o meu corpo só se mantém no "modo gordura" como fonte de energia se a gordura for bastante, proteínas moderadas e o mínimo possível de carboidrato, sempre.

      Quanto às castanhas e nuts em geral, parei de consumir quando fui diagnosticada com intolerância ao glúten. Cortei todo o glúten e também as castanhas, pois nunca são digeridas completamente e os pedacinhos que sobram nos intestinos acabam atraindo bactérias e outros bichos que agravam o problema.

      O óleo de coco eu uso 2 colheres de sopa alguns minutos antes do treino e outras 2 colheres de sopa imediatamente depois. Nas refeições, acrescento o óleo às colheradas, a quantidade de óleo depende da quantidade de proteínas + carboidratos.

      Excluir
    2. Eu acho que me darei bem fazendo assim. A minha única dificuldade é corta as frutas. Já diminui para apenas 2 bananas no café da manhã, ainda preciso me acostumar com a idéia de comer legumes e proteínas no café, que é o mais difícil para mim. Tentei outro dia comer ovo cozido pela manhã e não deu certo :(

      Obrigado pelos esclarecimentos! Vc é uma inspiração para mim :)

      Excluir
  7. Claudia, no pudim de claras leva creme de leite, e vc não usa creme de leite. Vc substitiu pelo o quê?
    Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, não uso creme de leite!

      No preparo de qualquer prato para mim, substituo as gorduras da receita por óleo de coco e, quando combina, ponho azeite de oliva.

      Essas receitas com creme de leite, manteiga, bacon eu costumo preparar para a família, todos em dieta de baixo carboidrato, mas sem preocupação com definição extrema, como eu.

      A manteiga que uso nas receitas, por exemplo, é orgânica e artesanal. Mesmo assim, percebo que manteiga "engrossa" a pele, apagando cortes e a definição dos ombros e costas.

      Se você não tiver este tipo de preocupação nem for competir, use o creme de leite de lata da Nestlé. Antes de abrir, coloque a lata na geladeira. Depois despreze o soro, fique só com o creme mesmo.

      Bom apetite!

      Excluir
  8. Claudia

    Gostaria de corroborar a tua experiência.

    Iniciei minha dieta carbo a aproximadamente 4 meses, perdi sem mudança nenhuma nas minhas atividades físicas, ou seja, não aumentei aero. Hj menos 11 kg de massa gorda!!

    Detalhe, melhorei minha massa magra, mesmo com menos séries! Bingo!

    Motivação, pique, força, menos stress, me sinto mais vivo, mais jovem!

    Somente mudando para o low carb...QUALIDADE DE VIDA

    Eliminei todos os suplementos ! Que econômia.... kakakakak

    Impressionante o resultado!

    Fica uma dica para o pessoal q esta lendo o site:

    1º Erro cometido pelo iniciante na dieta Low Carb
    -Aumentar o consumo de proteínas, mantenha a sua ingestão de proteína de forma moderada! ESte foi o principal motivo pelo qual no início os meus resultados foram fracos..

    2º Erro
    -Não consumir gordura por medo,ou sem perceber, permanecer na mesma programação já firmada que gordura faz mal!!

    A saciedade vem da gordura, seja ela animal ou vegetal, quanto mais natural a fonte de gordura melhor. Óleo de coco, azeite de Oliva, Sobrecoxa com pele, etc

    Leia-se ----->>> LOW CARB ------->>> HIGH FAT!

    Sem frituras pessoal! Açúcar, refrigerantes, até pq.. com a dieta, ficará muiiiitooo fácil vc recusar estas porcarias.

    A dieta promove saciedade, tira a gula por guloseimas e carboidratos...só fazendo para ter ideia do que estou falando.

    Eu fiz meus exames de rotina antes de iniciar a dieta, até pq quando o fizer novamente, terei parâmetro para comparação.

    Diabéticos não devem fazer esta dieta sem antes consultar um médico.

    Se puderem procure um profissional Low Carb, para quem quer mais resultados, acho essencial.

    Fica o site do lowcarb que me ajudou a esclarecer minhas dúvidas, e também consta lista de profissionais em diversas capitais.

    http://lowcarb-paleo.blogspot.com/

    Detalhe, não esqueçam do resto, treino correto, dormir bem, etc

    Abram sua mente, o dinheiro move o mundo para provar mentiras como verdades e verdades como mentiras!

    Nutrionistas ficam irritados comigo, quando digo que como 3.500 kcal/dia ou mais e ainda perco peso, me exercitando moderadamente.

    Lindo de ver!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você disse tudo! Isso é mesmo lindo de ver. A nutrição de baixo carboidrato e gordura alta me fascina, não canso de estudar e de fazer experiências a respeito, ainda mais que meu objetivo não é propriamente perder peso, mas ganhar massa magra (músculos) sem aumentar gordura corporal.

      Como sou uma atleta que treina pesado seis dias por semana, a dieta deve me fornecer proteínas suficientes (mas nunca em excesso!) e energia de sobra, isso tudo SEM CARBOIDRATOS.

      Obrigada pela sua participação, vai inspirar muita gente!

      Excluir
  9. Claudia, vc tem uma nutricionista que acompanha toda sua dieta??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenho nutricionista nem médico que me acompanhe, Cristine.

      Também não tenho técnico nem preparador físico.

      Excluir
  10. Claudia parabéns nossa adorei o teu blog, vc é um incentivador e guerreira.
    Olha eu estava estudando mais sobre esse estilo de vida em um grupo no face quando achei seu comentário e após isso o seu blog. Cheguei aqui e fiquei maravilhada com o que li e vi.
    Sou iniciante e estou com mais coragem agora de começar.
    Gostaria de saber quanto de proteína em média vc consome diariamente?
    Bjs e parabéns de novo assim que eu tiver resultados eu te informe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em geral, meu consumo de proteína fica em torno de 2 gramas por kg de peso, Lele.

      Excluir
    2. Isso da em torno de umas 120 gramas em cada refeição? Cláudia me ajude, tmb começei a dieta low carb, mas ainda tenho muito medo da gordura e estou inserindo aos poucos na minha alimentação. Eu quero muito ganhar massa magra e definir
      A minha alimentação é a seguinte: 4 claras pela manhã (fritas no óleo de coco), no almoço frango desfiado e saladas regadas com azeite de oliva, a tarde como um punhadinho de caju ou castanhas, no pré-treino como uma porçãozinha de batata doce e uma xícara de café, no pós treino 4 claras com uma colher de tapioca, na ceia como 2 ovos fritos no óleo de coco. As vezes consumo gelatina diet. Será que essa dieta está errada? ah nos finais de semana como uma banana e uma manga, são duas guloseimas q não consigo abandonar. O q você acha, me ajude preciso de dicas
      Obrigada

      Excluir
  11. Cláudia, você já virou minha musa! Acabei de mostrar suas fotos pro meu marido e ele tb ficou impressionado com sua forma e dedicação. Nossos sinceros parabéns!!

    Também sou adepta do lowcarb há mais de ano e me surgiu uma dúvida lendo seus posts: tomar meus 5g de creatina no imediato pós treino atrapalha nessa síntese de testosterona? Devo evitar também a creatina?? Ou posso tomá-la junto com o óleo de coco?

    Obrigada!

    ResponderExcluir

Obrigada pela participação! Em breve, seu comentário será publicado e respondido por mim neste post. Mesmo que demore um pouquinho, eu respondo a todos os comentários. Volte mais tarde para conferir a resposta e continuar a nossa conversa, ok?

IMPORTANTE: Não sou nutricionista nem profissional de Educação Física. Não prescrevo dietas nem treinos. Não presto consultorias por meio deste blog, de redes sociais nem de mensagens privadas. Os registros deste blog resultam da minha experiência pessoal e do aprendizado por conta própria.

Para prescrição de dietas, cálculos de calorias e de nutrientes de acordo com as suas necessidades e metas, alimentação aplicável em casos de doenças, intolerâncias e alergias, procure um nutricionista ou médico especializado. Idem para treinos e condições específicas, que devem ser orientados por um profissional de Educação Física.