segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

HIPERTROFIA E PERDA DE GORDURA CORPORAL -> TREINO + DIETA NATURAL DE BAIXO CARBOIDRATO - EXPERIÊNCIAS E PREPARAÇÃO 2014


Aí estou eu com o corpo que apresentei nos recentes campeonatos internacionais de fisiculturismo natural, nos EUA, e que me rendeu a vitória e os títulos de campeã no INBA Forever Natural, em Las Vegas, e na Copa do Mundo - INBA World Cup 2013, em Hollywood/Los Angeles.


Claudia Vilaça - 51 anos - BRASIL  
Campeonato internacional de fisiculturismo natural
INBA World Cup 2013
Primeiro Lugar

Hollywood, Los Angeles/USA
02/novembro/2013
INBA Natural Bodybuilding - BRAZIL


Claudia Vilaça - 51 anos - BRASIL  
Campeonato internacional de fisiculturismo natural
INBA World Cup 2013
Primeiro Lugar

Hollywood, Los Angeles/USA
02/novembro/2013
INBA Natural Bodybuilding - BRAZIL


Claudia Vilaça (de vermelho) - 51 anos - BRASIL  
Campeonato internacional de fisiculturismo natural
INBA World Cup 2013
Primeiro Lugar

Hollywood, Los Angeles/USA
02/novembro/2013
INBA Natural Bodybuilding - BRAZIL


De um ano para cá - desde que decidi atingir um nível de alta performance no fisiculturismo e me preparar para competir na categoria Figure e, para isso, concentrei esforços no ganho de massa muscular e no aumento de volume de coxas e glúteos, que eram as minhas grandes deficiências - o meu físico mudou bastante.

Para você ter uma idéia do desafio que impus a mim mesma, considere que em mais de quatro anos de treinamento (de 2009, quando comecei a praticar musculação, até 2012) eu não havia conseguido muitos progressos nos membros inferiores; veja só como eu era e compare com as fotos acima, tiradas durante o campeonato em Los Angeles.






Na época das fotos da calça branca e da azul (de 2009 a 2011), eu treinava musculação cinco dias por semana, tinha acompanhamento de um renomado nutricionista de São Paulo, seguia a dieta comum de atletas - cereais integrais, claras de ovos, carnes magras, tudo light e/ou adoçado artificialmente, evitando ao máximo a gordura dos alimentos - e tomava suplementos de proteínas, vitaminas e minerais.


Fácil perceber, pelas fotos, que apesar da minha disciplina nos treinos e na dieta, nada disso adiantou.

Eu continuava com as perninhas finas e a bundinha dura e pequena de sempre. Magrinha, ok, mas eu não tinha problemas de peso, queria era aumentar a massa muscular com qualidade, de maneira natural, sem usar drogas.









Então parei com tudo, com absolutamente tudo.

Zerei todos os suplementos, joguei fora os frascos de vitaminas, dei de presente os potes de whey protein, caseína, BCAA's e passei a me alimentar apenas com comida de verdade: carne, peixe, frango, ovos inteiros, vegetais orgânicos e gorduras naturais.

Com isso, o terrível mal-estar desapareceu, levando com ele um cisto de 7 cm no ovário e mais outros menorzinhos.


A minha versão 2012 era seca como antes (ou talvez mais), baixíssimo percentual de gordura corporal, mas eu havia recuperado a saúde e a disposição.














No plano esportivo, o ano de 2013 tem sido integralmente dedicado ao meu projeto de atleta de competição, com foco no desenvolvimento harmonioso e simétrico do físico e trabalho intensivo de hipertrofia e definição dos membros inferiores.


Claudia Vilaça - 51 anos - 22/agosto/2013
Atleta - Categoria Grand Master FIGURE
Fisiculturismo Natural - BRASIL
INBA Natural Bodybuilding - BRAZIL


A evolução é lenta, mas constante. 

Veja a parte da frente das pernas na imagem de dezembro/2012 (logo acima, de short branco, treinando diante do espelho).

A foto anterior (de short roxo) e a que segue (de short pink) têm três semanas de intervalo. Observe o contorno das coxas.


Eu não volto para trás, o que para mim significa sucesso absoluto nas estratégias adotadas, já que para qualquer mulher de 51 anos o simples fato de NÃO PIORAR SIGNIFICA MELHORAR, concorda?

A grande conquista é que não apenas não pioro - como seria de se esperar por causa da idade, da proximidade da menopausa e, dizem alguns, também pela minha dieta "maluca" (muitas pessoas têm essa opinião) praticamente sem carboidratos, sem vitaminas sintéticas e sem suplementos -, como melhoro um pouquinho a cada dia.

Avante, então, porque existe muito a ser feito e 2014 já começou faz tempo!


Claudia Vilaça - 51 anos - 12/setembro/2013
Atleta - Categoria Grand Master FIGURE
Fisiculturismo Natural - BRASIL
INBA Natural Bodybuilding - BRAZIL


A foto acima é de poucos dias antes de viajar para a primeira etapa de campeonatos internacionais nos EUA, em setembro.

E abaixo, a minha evolução em um ano de treinamento de musculação para hipertrofia - SEM DROGAS -, em dieta 100% natural e orgânica de baixo carboidrato.




Passei o mês de outubro no Brasil e voltei para os EUA no começo de novembro, fechando a temporada de competições de 2013. 


Claudia Vilaça - 51 anos - BRASIL  
Campeonato internacional de fisiculturismo natural

INBA Natural Olympia 2013

San Diego, USA
08/novembro/2013
INBA Natural Bodybuilding - BRAZIL


As próximas disputas internacionais acontecem a partir de abril de 2014.

Decidi usar esses meses - de meados de novembro/2013 a março do ano que vem - para aperfeiçoar o conhecimento sobre o funcionamento do meu corpo, observando as respostas positivas e negativas em termos de técnicas de treinamento e de variações na dieta.

Um verdadeiro laboratório mesmo, experiências pessoais registradas nos mínimos detalhes em busca das condições ideais para hipertrofia (ganho de massa muscular) e definição (perda de gordura) AO MESMO TEMPO.


Mantendo as condições que favorecem a hipertrofia pelo AUMENTO DA PRODUÇÃO NATURAL de TESTOSTERONA e de GH - HORMÔNIO DO CRESCIMENTO -, quais sejam: treino intenso de musculação, períodos de jejum, descanso e sono adequados; consumo de gordura ou de, no máximo, gordura com um POUCO de proteína na refeição pós-treino sem carboidratos; alimentação natural (orgânica, sem produtos processados) com ingestão de quantidade moderada de proteínas, mais gorduras saturadas e colesterol; evitando-se leite e derivados, cafeína, chocolate, vinagre, álcool, fumo e outras drogas, além de stress e exposição aguda ao frio e a agentes tóxicos, como pesticidas e solventes; evitar também a utilização de embalagens plásticas e/ou de isopor, principalmente quando aquecidas; não ingerir açúcar de nenhum tipo, glúten, óleos refinados de sementes, cereais integrais (inclusive as fibras de cereais integrais) e leguminosas (soja, feijão e amendoim, por exemplo); não utilizar suplementos de proteínas e aminoácidos (whey protein, caseína, BCAA's, etc) que provocam picos de insulina, as minhas experiências são as que seguem.



TREINO

* Musculação seis vezes por semana, com seis treinos diferentes na semana (A - B - C - D - E - F), dedicados a um ou dois grupos musculares por dia, alternando treinos de membros inferiores e de superiores (o que evita trabalhar de novo um músculo trabalhado na sessão anterior).

   NOTA: não faço exercícios aeróbicos. Ando na rua, subo escadas, passeio de bicicleta no parque, mas não considero essas atividades como treino.


* Experiência 1 - Usar técnicas diferentes de treinamento para membros superiores e para inferiores. 

Desde que iniciei a preparação para competir, no fim de 2012, notei uma diminuição de volume e densidade de ombros, braços e costas. Enquanto as pernas e os glúteos aumentavam, os superiores parece que encolhiam, já foram bem maiores e definidos nos meus primeiros tempos de musculação (lá longe, quando as pernas eram fininhas e não cresciam de jeito nenhum).


Refleti muito a respeito, tentando encontrar a explicação para esta questão: por que a diferença de resultados, se eu treinava os meus membros superiores e os inferiores da MESMA MANEIRA, com a MESMA FREQUÊNCIA e utilizando TÉCNICAS SEMELHANTES? 

Na musculação é comum a gente ouvir que a pessoa tem "boa genética" para esta ou aquela parte do corpo (e este seria o motivo de se conseguir ótimos dorsais, por exemplo, e pernas ruins, em nítido desequilíbrio).

Eu não gosto dessas soluções fatalistas - é sorte, é genética -, soam simples demais e podem nos levar a aceitar o fracasso antes da luta de verdade começar.


A resposta, acredito, está na própria pergunta!

Como não percebi isso antes?!?!

Se o método é igual para as duas partes e os resultados são diferentes, talvez eu devesse usar técnicas diferentes para obter o mesmo nível de desenvolvimento.


Claudia Vilaça - dezembro/2010
Atleta - Categoria Grand Master FIGURE
Fisiculturismo Natural - BRASIL
INBA Natural Bodybuilding - BRAZIL


Pois quero de volta esses ombros e os braços da foto de 2010, sempre melhorando as pernas e os glúteos de 2013.

Pensando nisso, tenho treinado os membros superiores da forma como fazia anos atrás: usando cadência e isometria, poucas séries de cada exercício, carga pesada, intervalo grande entre as séries, SEMPRE ATÉ A FALHA e com MOVIMENTOS COMPLETOS, em ampla extensão.

Também treino assim as panturrilhas, que são um dos meus pontos mais fortes.


E para os membros inferiores - coxas e glúteos - faço um número maior de séries e mais exercícios para a mesma parte do corpo; ATÉ A FALHA também, quando possível, ou no limite da falha, que é aquele momento em que a gente consegue empurrar o leg press mais uma vez, mas não tem força para segurar na volta e acaba ficando entalada no aparelho. Ou no agachamento livre, a hora em que se agacha, mas não dá para subir e posicionar a barra com segurança no suporte. Aí paro, cronometro um minuto, e recomeço.


Contrariando a "lei" de não duplicar (ou repetir) exercícios em uma mesma sessão de treinamento, eu multiplico o esforço até sentir que consegui estimular o músculo em questão!

Desobedeço também outro dogma da musculação: o tempo da sessão. Fazendo um número maior de exercícios com cadência e isometria, além de variações de intensidade e, ainda, o intervalo grande entre as séries, o treino acaba ficando mais longo, com duração perto de uma hora e meia, em jejum.


* Experiência 2 - Sim, treino de musculação EM JEJUM

Jejum total, apenas bebo água mineral durante a sessão, cerca de um litro e meio ou dois.

Isso é novidade, ok? Nem sempre foi assim.

O treino em jejum faz parte dos meus estudos sobre hipertrofia e perda de gordura em dieta cetogênica (alimentação de muito baixo carboidrato e gordura alta, o que leva o corpo a se adaptar e usar a gordura, em vez da glicose, como fonte de energia).

Considerando que jantei normalmente na noite anterior até as 22 horas, eu me levanto, trabalho durante a manhã e perto do meio-dia vou treinar, o que dá no mínimo 14 horas de jejum. Fico na academia entre uma hora e meia a duas horas. Volto para casa ou para o escritório e faço a primeira refeição do dia lá pelas 2 da tarde, interrompendo o jejum de 16 horas.

Às vezes prolongo o jejum, dependendo dos horários e compromissos do dia, mas é exceção.


E não sente fraqueza, Claudia? - você há de perguntar. - Hipoglicemia, pressão baixa, tontura?

Não, é incrível, sinto-me muito mais disposta treinando em jejum do que quando fazia uma refeição completa de manhã, cerca de duas horas antes do treino.

Na academia, naquele horário meio morto entre meio-dia e duas da tarde, eu sou a própria Ferrari turbinada devorando os pesos. Calma e concentrada, muito alerta, forte e completamente sem fome.

Porém, lembre-se que eu vivo há dois anos neste tipo de dieta e que o meu corpo está habituado a utilizar a gordura como "combustível".


Outra novidade (que também faz parte das minhas experiências) é medir a concentração de corpos cetônicos em diferentes momentos do dia.

Na medição de cetonas de manhã cedo os meus números são sempre altos, acima de 3, o que significa que tenho muita energia em estoque e à disposição imediata, daí a idéia de treinar em jejum.


Mais um fato interessante que percebi com relação ao treino em jejum foi a recuperação após as sessões intensas de musculação, muito mais rápida e eficiente agora.

O único problema é que no dia de descanso, normalmente o domingo, a falta do treino chega a me dar um bode, um desconforto, como se o corpo esperasse o mesmo nível de atividade dos outros seis dias e se ressentisse da paradeira.

Antes, no dia off, eu curtia a preguiça e as dores dos treinos da semana; atualmente fico inquieta com tanta energia represada, um bicho preso esperando alguém abrir uma fresta do portão para sair correndo.



DIETA

* Experiência 1 - JEJUM de 16 horas todos os dias, com refeições completas à base de gorduras, proteínas e vegetais concentradas no período de 8 horas, entre 14h00 e 22h00.


* Experiência 2 - Treino em jejum.

Conforme disse acima, o meu treino de musculação é realizado diariamente durante o período de 16 horas de jejum.


* Experiência 3 - O que é melhor para hipertrofia e perda de gordura: todas as refeições com o mesmo teor calórico? Primeira refeição (quebra do jejum) mais calórica, reduzindo-se ao longo do dia? Última refeição mais calórica para "segurar" o desgaste do próximo período de jejum?


Quantas refeições? Intervalo? 

E com relação ao total de calorias e/ou de alimentos no dia


O objetivo é estabelecer a quantidade ideal, aquela que me permita o máximo de hipertrofia e de perda de gordura corporal simultaneamente, com o máximo de saciedade

Ou seja, quero descobrir o tanto que posso comer para aumentar a massa muscular ao mesmo tempo em que seco a gordurinha teimosa das coxas, da barriga, essas...

Nem tão pouco que não me deixe crescer; nem demais, porque o excesso de comida pode atrapalhar os meus planos de definição.


Importante: devo fazer uma ou mais refeições muito calóricas de tempos em tempos para dar um "choque" no metabolismo? Em caso positivo, com que frequência e em que quantidades?   


Experiência 4 - Determinar a proporção de gorduras versus [ proteínas + carboidratos ] na dieta. Mantenho o percentual alto que venho usando há quase dois anos? Aumento ainda mais as gorduras naturais? Reduzo?

Até quanto posso descer as gorduras sem perder o benefício da cetose constante?

Até quanto posso subir as gorduras e as proteínas na dieta de modo que o corpo ainda use a energia armazenada e não apenas a dos alimentos?


* Experiência 5 - Ingestão de sódio na dieta e na água: mais uma vez, estabelecer a quantidade ideal.


* Experiência 6 - Água. Quanto é o ótimo? Quanto é pouco? Quanto é demais?



As experiências referentes aos meus métodos de treinamento e à dieta estão em andamento. 

De algumas eu já tenho as respostas, coisas que tentei referentes à quantidade de sódio, por exemplo, ou ao teor calórico da primeira refeição após o jejum de 16 horas. 

Sigo firme nos meus objetivos de HIPERTROFIA e DEFINIÇÃO.



Do meu lado, vou contando tudo aqui no blog, enquanto me preparo para representar o Brasil nos campeonatos internacionais de fisiculturismo natural de 2014.


Claudia Vilaça - 51 anos - BRASIL
Campeonato internacional de fisiculturismo natural 

INBA World Cup 2013
Primeiro Lugar

Hollywood, Los Angeles/USA
02/novembro/2013
INBA Natural Bodybuilding - BRAZIL

---

Leia também:









AOS 50 ANOS, O DESAFIO: PARTICIPAR PELA PRIMEIRA VEZ DE UMA COMPETIÇÃO DE FISICULTURISMO

---


OBSERVAÇÃO 1: NÃO SOU NUTRICIONISTA nem tenho qualificação na área médica ou de Educação Física. Tudo o que comento neste blog é fruto da minha EXPERIÊNCIA PESSOAL e de aprendizado por conta própria. Se você se interessar pelo assunto, consulte um profissional especializado.

OBSERVAÇÃO 2: NÃO PRESCREVO DIETAS NEM TREINOS, NÃO PRESTO CONSULTORIAS POR MEIO DESTE BLOG, DE REDES SOCIAIS OU DE MENSAGENS PRIVADAS.

101 comentários:

  1. Boa sorte nos experimentos e nas competições Cláudia! O Brasil está muito bem representado com você! Adoro o seu blog e retiro muitas informações valiosas para minha saúde. Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Oi Claudia, eu tb não acredito em algumas coisas que os nutricionistas dizem com respeito a hipertrofia como por exemplo comer um monte para poder hipertrofiar, ficar gordo e grande para depois secar. Isso é balela, pelo menos para mim. Acho que dieta é uma coisa muito pessoal, cada pessoa responde de um jeito. Sou magra, e me sinto bem comendo pouco, não conseguiria seguir uma dieta hipercalorica e tenho resultado mesmo assim. Quanto a sua dieta de baixo carb, não acho loucura, pq os carbs incham, estragam a pele, atrapalham a definição, estufam a barriga, atrapalham o intestino etc...De tanto ouvir que TEMOS que comer isso ou aquilo a gente se sente na obrigação e acha que sem isso o resultado não vem, o segredo é observar seu corpo, pra descobrir a sua dieta pessoal, exatamente como vc faz. Laura Penzier Santos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existem tantos mitos na musculação e, principalmente, na nutrição de atletas que é difícil ir contra as lições e leis (entalhadas na pedra ;-) que cercam este esporte.

      Alguns exemplos dos dogmas:

      - Não se cresce sem carboidratos

      - Para hipertrofia, deve-se comer muita proteína - quanto mais melhor!

      - Evitar gordura, exceto as "gorduras boas", e aí colocam a manteiga de amendoim como exemplo de gordura boa...

      - Shakes de proteína, sem isso pode esquecer qualquer resultado, você será eternamente um frango!

      - Depois do treino, todos têm que tomar o seu shake de proteína com algum carboidrato de alto índice glicêmico, ou seja, as bombas de açúcar, com muita dextrose, maltodextrina, mel, suco de frutas, e as chicotadas inflamatórias habituais.

      E por aí vai, Laura.

      Acho que o mais nocivo disso tudo é a idéia de que se você não tomar este ou aquele suplemento o seu corpo fatalmente há de devorar-se a si mesmo, como se o corpo humano (ou de qualquer animal) fosse assim tão frágil e dependente das doses de shakes, pílulas de vitaminas em doses industriais e o indefectível coquetel de aminoácidos, carbos rápidos, energéticos etc.

      Obrigada pela visita e por seu comentário!

      Excluir
  3. Muito bem Claudia... agradeço que compartilhe com a gente suas experiências,,, ajudam muito!!!

    Bons treinos !!!

    bjus Jessica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Partilhe suas experiências conosco também, Jessica!

      Você costuma fazer experiências com treino e dieta?

      Excluir
  4. Poderosamente lindaaaa... Quando eu crescer vou ser igual a vc Claudia. Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Rosana! Tenho certeza de que você será muito melhor que eu, que comecei tão tarde ;-)

      Excluir
  5. Parabéns pela dedicação! Você é um grande exemplo!
    bjs
    Rosângela www.blogeutambemposso.com

    ResponderExcluir
  6. Um treino desafiador é até o limite da dor?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é exatamente "até o limite da dor", Quel.

      O que eu disse é TREINAR ATÉ A FALHA, que é o momento em que você não consegue mais fazer nenhum movimento e os halteres de 2 quilinhos na sua mão parecem pesar uma tonelada.

      Nesta hora você ainda tenta mais um pouco, e se vê que nada sobe ou desce, você pousa o peso suavemente e descansa por alguns segundos, depois recomeça.

      Para treinar até a falha você não vai se preocupar com o número de repetições. Vai, sim, fazer até não conseguir mais nenhum movimento completo, e isso em todas as séries e na maioria dos exercícios, porque em alguns você não pode ir até a falha por motivo de segurança, a menos que tenha um parceiro de treino para te ajudar.

      Por exemplo, o agachamento livre ou o leg press; nesses caso, faça até quase falhar e pare segundos antes de ficar entalada no aparelho.

      Ou aqueles exercícios de tríceps, com o peso ou a barra acima da cabeça; nesses é perigoso ir até a falha total: se você estiver sozinha, a barra pode cair na sua testa!

      Excluir
  7. Gostei muito do seu blog , muito detalhado ótimo (marcelo tmers) hehe

    ResponderExcluir
  8. Claudia, tenho 45 e comecei a 3 meses a musculação. sou magra e meu objetivo e sumir com essa flacidez e celulite na coxa, alem de dar uma aumentada nesses braços mirrados que tenho, rsrsrs. Longo caminho pela frente!!! Também sou adepta ao low carb e paleo... não muito radical... vez em quando dou escapadas nos doces e pizzas. Fico abobada lendo teus posts e vendo tudo que já conseguistes quebrando mitos! Este post de hoje pra mim foi o maximo! Queria te agradecer por dividir tudo isso com a gente.
    Me conta uma coisa... você sente dores no outro dia? Tipo, eu fico TODA dolorida... corpo todo. Cada movimento (caminhar, sentar, se virar na cama)que faço é um gemido e pareço uma velha enferrujada, rsrs. Isso com o tempo passa? Porque não vejo melhoras apesar de já estar há 3 meses na academia.
    Um beijo e muito sucesso pra ti.
    Ilca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Flacidez, musculação nela!

      E para mandar embora esta celulite da coxa, procure ficar com a alimentação mais natural possível, sem produtos industrializados, processados nem nada que contenha mais de um ingrediente no rótulo ;-) Aliás, fique longe dos rótulos, o que simplifica muito a vida e evita surpresas, como descobrir gordura trans e corantes no pote de manteiga, maltodextrina na gelatina, emulsificantes, espessantes, essa química toda.

      Também mantenha distância de bacon, linguiça, salsicha, peito de peru, presunto, salame, etc. A menos que seja produção artesanal. Nos frios e embutidos de supermercado, pode olhar os ingredientes e encontrará glicose/açúcar, maltodextrina, amido, além do sódio e dos corantes, que parecem ir do prato direto para as coxas, celulite nova para fazer companhia às "residentes".

      Leite e derivados, mesmo low-carb, mesmo zero carb! Queijos, todos. Creme de leite, nata. Manteiga, só se for ghee (manteiga clarificada, apenas a gordura do leite, sem proteína e lactose).

      Claro que às vezes é difícil seguir uma dieta tão controladinha, mas com o tempo você vai dando o seu jeito e identificando os alimentos que te fazem bem, os neutros, os que deve esquecer que existem. Também acaba criando combinações deliciosas, muito melhores que os doces e as pizzas das suas escapadas, nem vai se lembrar que existem.

      Quanto às dores, Ilca, nos membros superiores eu sinto uma dorzinha de leve no dia seguinte, principalmente nos braços, perto da axila depois do treino de peito, o abdomen reclama do treino com bastante carga, os ombros, mas é uma dor gostosa hahaha.

      Agora as coxas e os glúteos, meu Deus!!!!! A dor é forte mesmo! Logo depois do treino ainda não sinto, só que os músculos estão cansados, exaustos. Aí no dia seguinte, passadas 24 horas, a coisa começa a ferver: qualquer abaixadinha é uma lembrança dos agachamentos, o bumbum arde remetendo às séries do exercício Glúteos em Chamas, eu choramingo "ai, meus glúteos" e aqui em casa todo mundo cai na risada, porque sabem que eu adoro essas dores.

      Não é dor de lesão, hein! É dor de treino pesado das partes mais desafiadoras, meus focos do trabalho de hipertrofia. A dor é sinal de que o corpo foi exigido ao máximo e está se adaptando, crescendo, formando novos tecidos.

      Quando começa a melhorar a dor nas pernas e no bumbum, já é dia de treiná-los outra vez (faço duas vezes por semana, um dia para a parte da frente, o outro para a parte de trás das coxas).

      Quantos dias da semana você treina musculação? Atente para não repetir o esforço de um mesmo grupo muscular em sessões seguidas, tipo treinar perna na 2a. e na 3a. feira, sem dar descanso. Ou ombros e braços na sequência. Vejo muitos iniciantes treinando corpo inteiro em seguida, aí vai ficar toda dolorida mesmo, sem falar que o resultado dos treinos deixará a desejar.

      Boa sorte, amiga!

      Excluir
    2. Claudia, querida... obrigado por todas essas dicas. Só hoje achei meu comentario e a tua resposta. Eu treino 3x por semana: seg, qua e sexta portanto consigo descansar. Quanto as dores, são pelo esforço mesmo e fico até aliviada de saber que com você também é assim... parece que sou eu falando: "Quando começa a melhorar a dor nas pernas e no bumbum, já é dia de treiná-los outra vez ", rsrs.Também sinto mais dor no outro dia nas pernas e bumbum... nos membros superiores é bem menos, mas visualmente eu noto maior desenvolvimento nos braços, parece contraditório né?Tenho que me policiar mais na alimentação. Beijo e muito sucesso pra você.
      Ilca

      Excluir
  9. Oi Claudia, sou musculador tambem. Voce nao consome nada de derivados do leite, como nata, queijo etc ? conta calorias ?

    Voce faz recargas de carbos ? eu sinto muita falta de carbos, voce nao sente ? quero dizer di pasquali , fiz a dieta dele um bom tempo, ele adota dieta cetogenica mas com recargas .. voce nao faz recargas ?

    Parabens , seu corpo é show de bola .. seu blog super detalhado : )

    E frutas, nada ? voce retira as vitaminas e minerais de verduras ?

    Desculpe se pergunto muito, mas so assim consigo ir em frente rsrrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não consumo leite nem derivados há anos. Recentemente fiz uma experiência com ghee (apenas a gordura da
      manteiga, sem lactose nem proteína do leite) preparada em casa, por mim, a partir de manteiga orgânica e artesanal. É uma delícia, o cheiro é bom, o sabor melhor ainda. Depois de poucos dias usando a ghee, eu perdi peso, mas também massa magra. E isso às vesperas de um campeonato importante. Conclusão, voltei às minhas fontes de gordura habituais.

      Também notei que, com a manteiga clarificada ou ghee, a textura da pele ficou meio feia, perdeu o viço, muito diferente de quando uso bastante óleo de coco, azeite de oliva extra-virgem, gema de ovo. Por isso, deixei o assunto "manteiga clarificada ou ghee" em suspenso, é um dos itens das minhas experiências com dieta, estou testando uma coisa de cada vez.

      Não conto calorias, mas mantenho uma proporção alta de gorduras para proteínas e carboidratos.

      Não faço recargas de carboidratos, não, Marcelo. Já tentei uma vez, depois que li o livro do Di Pasquale, mas não gostei do resultado. Fiquei muito estufada e me sentindo mal por dias; quando estava melhorando, seria a hora de fazer recarga de novo. Sem falar que comer carboidratos dá uma fome danada! A gente come e dali a meia hora já está desesperada para comer de novo.

      Na minha vida low-carb, eu não sinto a menor falta de carboidratos, também não sinto fome. Acho que esta é justamente a vantagem de não fazer as tais recargas ou ciclos de carbos. Experimente ficar um bom tempo sem fazer as recargas e vai notar que a vontade dos carboidratos desaparece, junto com a fome. Você também ficará mais tranquilo, sem a espera angustiante da chegada do fim de semana para poder consumir doses altas de carboidratos.

      Frutas? Não, nada de frutas. Tiro tudo de que preciso dos vegetais sem açúcar (frutose) e com baixo teor de amido,
      das carnes, dos ovos, das gorduras naturais, como o azeite e o óleo de coco.

      Excluir
  10. Sensacional .. achei seu blog no face e fiquei apaixonada pela sua trajetoria .. o pouco que li hehe..
    eu sei que vc não é profissional e com certeza tem uma vida corrida.. mas se vc puder me ajudar.. eu quero voltar a ter o corpo q tinha qnd fazia musculação.. anos atras.. eu engordei qnd ingressei na faculdae e depois tive filho e casei.. e me vi sedentaria, me sentindo velha e mt cansada.. fora as tonturas e o estresse.. fiz a dukan de julho até começo de novembro.. passei para nova atkins com traços da paleo.. meu maior objetivo eh ser o mais natural possivel e fazer exercicios em casa.. eu fiz alguns dias aquele treino insanity e gostei bastante pq é o que encaixa na vida .. nao posso pagar uma academia atualmente.. o q espero mudar no ano q vem..


    enfim.. eu gostaria q vc me recomendassem algumas leituras para seguir esse caminho q vc traçou.. estou trabalhando até a parte da horta em casa para alguns alimentos faceis..

    espero q tenha ficado mais claro pois este computador que uso esta sem algumas pontuações..

    mt obrigada por dividir suas vitorias.. eh d grande incentivo.. bjao


    ps.. uma duvida mt forte.. eu eliminei da vida refrigerante, cigarro e alcool.. o vicio atual eh chocolate q mantenho sobre controle e o café.. tomo café com manteiga e oleo d coco.. vc nao utiliza o café no seu dia dia? e pq.. e se há formas de elimina-lo aos poucos?

    Thais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz por sua decisão de adotar a alimentação e o estilo de vida natural e de baixo carboidrato, Thais, o seu corpo vai agradecer, pode estar certa disso!

      Se você não tem condições de praticar musculação em uma academia, vale a pena improvisar e usar o seu ambiente para realizar um treinamento muito eficiente.

      Dê prioridade aos exercícios "poderosos", como os agachamentos e outros movimentos compostos; ponha a imaginação para funcionar e fabrique os seus instrumentos e aparelhos de ginástica, pode ser enchendo de pedras ou de areia uma mochila, levantando panelas de ferro (daquelas antigas, que pesam uma tonelada hahaha e são um inferno para lavar; a tampa das panelonas pretas não lembra uma anilha da academia?), saladeira grande de barro, além de pneus, cordas, faixas elásticas.

      Ou mesmo a ajuda de um parceiro de treino que ofereça resistência, fazendo o papel dos halteres e das barras. O marido e/ou as crianças sentados a cavalo nas suas costas e você caprichando no treino de panturrilhas, como o velho Arnold e seus amigos na foto deste post:
      http://claudiafitblog.blogspot.com.br/2013/08/8-hipertrofia-domingo-de-panturrilhas-e.html

      Também aqui, o (super)aquecimento antes de um campeonato em que contei com a ajuda de um cara muito forte! Além dos braços, ele usou uma toalha, foi um dos treinos mais desafiadores que já fiz, minutos antes de me apresentar no palco. http://claudiafitblog.blogspot.com.br/2013/05/campeonato-paulista-ifbb-sp-fotos-2.html


      Aqui no blog dê uma olhada no menu lateral, quase no fim, no item "Sites favoritos". Muitos links e leituras bacanas sobre treinamento e dieta, receitas, curiosidades.

      Treinos - uma das referências de que mais gosto é o Guia Completo de Exercícios, com fotos e vídeos detalhados.

      Nutrição, Dieta e Saúde - o blog do Dr Souto, o Admirável Mundo Novo, Sonia Hirsch, ah são muitos, divirta-se por lá!


      Quanto ao café e chocolate (ou qualquer outra coisa que não seja boa para você), minha sugestão é de que corte de uma vez, tire o problema da sua vida, em vez de "moderar", "reduzir", etc. Não há dose moderada de veneno, a gente não toma só um pouquinho de arsênico ou apenas uma colherzinha de mata-rato por dia acompanhando o lanche da tarde, concorda?

      Eu não consumo chocolate nem cafeína, bem como derivados do leite - manteiga, creme de leite, queijos - e castanhas por vários motivos: provocam gases e perturbam os meus intestinos (percebi isso quando descobri a intolerância ao glúten e zerei tudo o que pudesse piorar a digestão).

      As castanhas não são completamente digeridas, os pedacinhos acabam alimentando bactérias.

      A cafeína (café, chá preto, etc) e o chocolate também interferem na produção natural de testosterona!!! Sério, o cafezinho e o chocolate, álcool, cigarro, tudo isso vai acabar prejudicando o processo de hipertrofia, daí uma boa razão para passar longe.

      Além do mais, são ácidos, e eu procuro ingerir alimentos alcalinizantes, que têm uma ação antiinflamatória e fazem o organismo funcionar muito melhor.

      Venha sempre e me conte como éstá se saindo, Thaís!

      Excluir
    2. mt obrigada! me emociono mt com esse assunto e me divirto.com seu modo d escrever hehe.. na adolescencia tive compulsao por diversas vezes.. geralmente na tentativa d comer um pokinho td hora! sempre me senti bem em ficar com mais espaço entre as refeicoes e nunca entendi o pq das refeicoes fracionadas.. enfim meu peso na epoca em q morava na academia era 63 kgs para quase 1,70 e devido ao quadril largo eu sempre fui grande mas seca na barriga.. tive aborto e gravidez e cheguei a quase 95 kgs!!.. hj estou com 78 kgs! e em busca d um corpo saudavel e forte q me permita viver sem restricoes .. eu soh tenho 26 anos e me senti prisioneira num corpo e habitos q nao sao meus.. ter vc como exemplo com essa pele incrivel soh me motivo a ser melhor a kd dia.. um grande bjoo.. mt luz na sua vida! ps.. voltarei com fotos de mudança.. me aguarde hehehe

      Excluir
    3. Fico esperando as fotos, Thais! Quero uma em especial: que registre o treino com os amigos e a família EM CIMA de você durante o treino ;-)

      Excluir
    4. kkkk fechado Claudia! um grande abraço!!

      Excluir
  11. Bom dia Claudia.
    As dietas cetogenicas apresentam como efeito colateral uma halitose (mau hálito) importante. Como voce faz para controlar, amenizar ou eliminar isto. Ou voce não teve este tipo de problema? Obrigado.
    Amauri

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vivo há dois anos em dieta de baixo carboidrato e nunca tive este problema (halitose), Amauri.

      Não sei se me livrei do efeito colateral devido aos alimentos que consumo - sempre naturais, sem comida processada, além da baixíssima quantidade de carboidratos (apenas dos vegetais) - ou se é sorte, mesmo mantendo-me em cetose, ou seja, "funcionando" à base de gordura principalmente.

      Excluir
  12. oi claudia... escrevi uma mensagem no face p vc mas vou falar aqui tb rsrs
    tenho 44 anos, acabei de ganhar - há 30 dias - meu 5º filho.... sempre fui um pouco sedentária... desde a juventude não me exercito com frequência.. e agora, inspirada em algumas histórias e principalmente na sua , resolvi mudar.. pelo bem da minha saúde, mas tb pelo bem do meu corpo... então gostaria de umas dicas de como começar em relação a dieta... como sou uma formiga, prefiro ir pro tudo ou nada. se ficar podendo comer pouco açúcar, não vou conseguir me controlar... mas com corte radical, lido melhor... fiz a dieta da proteína por 3 meses sem problemas, então acredito que conseguirei. não sou gorda e na gestação engordei 11K .. GOSTARIA DE SABER MEMSO SOBRE A DIETA.. A REEDUCAÇÃO ALIMENTAR A QUE TEREI DE ME SUBMETER.. O QUE PODE, O QUE NÃO PODE E TALS.. BEEEJOOOOO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ah.. claro q vou entrar na academia.. se puder dar dicas tb eu vou amar rsrs.. mas quero ir me adaptando a nova alimentação... beejo

      Excluir
    2. Você me disse no Facebook que é movida a pães e doces.

      Se quer mudar de vida, que tal começar por aí? Tirando o glúten e o açúcar já vai fazer uma diferença brutal na sua disposição, na pele, na saúde em geral.

      Aproveite e corte fora o leite e derivados, os óleos refinados, as leguminosas, mande embora tudo o que te faz mal sem dó nem piedade, Drika!

      Seja a sua dieta daqui para frente à base de carboidratos e proteínas ou parecida com a minha, que é de baixo carboidrato e gordura alta, esses itens que eu mencionei acima devem ser eliminados da sua vida.

      Não gosto de reduzir, moderar...

      Acho muito mais fácil cortar de vez, dói menos e a gente se habitua rapidamente em vez de ficar sofrendo com a abstinência.

      Que tipo de alimentação você pretende seguir? Natural (sem produtos processados), de baixo carbo, o quê? Diga-me, por favor? Lembre-se que não se deve tirar todas as fontes de energia - carboidratos e gorduras - ao mesmo tempo, isso não se sustenta a longo prazo, você até emagrece, mas fica flácida e sem pique.

      Volte para a gente continuar esta conversa!

      Excluir
    3. Também sou da política do zero no lugar de reduzir.. é incrível, mas sinto menos falta.. rsrs quanto a qual dieta seguir, acredito que me adapte melhor ao baixo carbo... é a que você segue também, certo? ... os pães, doces, óleos refinados e leguminosas a partir de amanhã já estarei cortando.. ah! prefiro começar numa época complicada como a de festas.. me sinto mais forte depois q passa e vejo q consegui!! =D estarei tirando medidas e fotos semanalmente, sempre no mesmo horário para acompanhar...

      Excluir
    4. A minha dieta é cetogênica, ou seja, de muito baixo carboidrato, gordura alta e moderada em proteínas, 100% natural, Drika.

      Nela não entram leite e derivados (nenhum, nem manteiga e queijos), nada de açúcar (frutose, glicose, sacarose, etc), adoçantes artificiais e substitutos do açúcar, como xilitol, manitol, stevia.

      É muito simples: não consumo nenhum alimento cuja embalagem contenha mais de um ingrediente!

      Frango é frango, ovo é ovo, azeite é azeite, e ponto.

      Livre dos corantes, espessantes, conservantes, lecitinas, emulsificantes e outras substâncias misteriosas, também me libertei do consumo de vitaminas e minerais sintéticos.

      Você vai se sentir forte e poderosa na sua nova vida natural de baixo carboidrato, Drika!

      Estou ansiosa para saber dos seus resultados. Fico no aguardo, ok?

      Excluir
  13. Cláuida, como vc chegou nessa atual dieta? Teve a ajuda de algum profissional ou tu elaborou ela sozinha, pesquisando? Parabéns pelo shape e pela determinação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A adoção de uma alimentação 100% natural e orgânica - sem produtos processados, corantes, adoçantes artificiais, adição de sódio e açúcares e todo o tipo de toxinas e venenos dos hormônios, antibióticos, agrotóxicos, etc - foi uma solução que aconteceu naturalmente em uma época em que eu sofria problemas sérios de digestão.

      Então eliminei o glúten, os refinados, os diets, os suplementos de proteína (pós para shakes), as vitaminas e minerais sintéticos.

      À medida que melhorava, seguia pesquisando e lendo muito a respeito de nutrição e de cura para uma série de doenças a partir da alimentação.

      Câncer, Alzheimer, epilepsia, doenças auto-imunes, alergias, cistos nos ovários... É imensa a lista dos males que melhoram muito com uma dieta natural de baixo carboidrato.

      Foi assim que cheguei à minha fórmula atual, estudando sozinha, sem nenhuma orientação de médicos ou nutricionistas.

      Excluir
  14. Olá Claudia, novamente eu aqui! Estou querendo comprar alguns livros, agradeceria se vc tivesse alguns para me indicar! Um grande abraço!
    Sarah Gebert

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os últimos livros queachei interessantes foram "Eat Stop Eat" e dois do autor Jeff Volek.

      Meu preferido é "The Art and Science of Low Carbohydrate Performance", que comprei na Amazon, mas que está disponível para download gratuito em grupos do Facebook.

      Não gostei muito do primeiro livro da série, o "The Art and Science of Low Carbohydrate Living"; achei contraditório em muitos aspectos e também meio superficial.

      E você, Sarah, quais têm sido as suas leituras?

      Excluir
  15. Que que eu posso dizer? Um dos melhores posts que já li.

    Seu corpo é muito bonito. Inacreditável você ter 51 anos. Meu deus...
    Você é muito jovem para sua idade. É sério. Achei que você tinha uns 30.
    Seu corpo tem aparência de 20 e poucos anos, sem exagero.

    Também adotei o estilo paleo há 6 meses. Estou perdendo muita gordura acumulada e voltei a ganhar massa muscular. Ainda tomo Whey. Tomava um intra-treino "caseiro" feito de BCAA, Glutamina e Creatina.

    Não sinto mais necessidade desse intra-treino, nem do whey.

    Para 2014, penso em cortar os 2 e seguir só com comidas de verdade para o resto da vida.

    Minha adaptação foi aos poucos:

    Primeiro cortei grãos e porcarias (foi fácil, pois quase não comia mesmo porcarias).
    Depois elevei o cacau do chocolate para 85%+ e cortei os sucos de açaí que tomava como lanche (tem açúcar)
    Depois cortei tudo que não fosse comida de verdade, mantenho o carbo bem baixo e, de "mentira" só como chocolate 85%+, whey e esse intra.

    Para 2014, pretendo cortar os suplementos e ver a adaptação do corpo.

    Vou me espelhar em você. Parabéns mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Yuri, por partilhar a sua história de absoluto sucesso!

      Você terá uma bela surpresa ao tirar os suplementos e perceber que o seu desempenho é melhor SEM eles, que os seus ganhos de massa muscular aumentaram (porque esse whey e os aminoácidos do seu "intra-treino" ativam a insulina, mesmo sendo zero carboidratos).

      Idem para o pós-treino e o famoso shake-coquetel de proteínas, BCAA e a coisa toda que o marketing da indústria de suplementos tão habilmente estabeleceu como necessidade e condição para se ter resultados.

      Experimente cortar os suplementos e treinar sem eles!

      Ah, e por favor, venha me falar sobre as suas impressões, estou curiosa ;-)

      Agradeço os elogios, é assim que eu me sinto, melhor hoje do que ontem, do que há 1 ano, 5, 10, 20...

      E sei que amanhã me sentirei melhor do que hoje; daqui a um ano, melhor ainda, muitas vezes melhor (porque terei um ano de evolução e conhecimento sobre o funcionamento do meu corpo, o trabalho de musculação, a dieta), isso não é o máximo?

      Fico feliz pela passagem do tempo. O que poderia entristecer e desmotivar uma cinquentona às vésperas da menopausa só me anima.

      Para mim, quanto mais tempo, melhor.

      Abraço, Claudia

      Excluir
  16. Oi Claudia, você é linda e um exemplo de força de vontade e determinação! Eu fiquei curiosa sobre o óleo de coco, qual a marca você usa? Eu comprei um da marca Copra que diz que é extra virgem, mas fazendo algumas pesquisas descobri que não se pode usar essa denominação "extra virgem" para óleo de coco e que o melhor óleo é obtido da "não-copra", ou seja, da carne fresca do coco. Esse nome da marca (Copra) e o fato de dizer que é extra virgem me deixaram desconfiada, sabe como é que é Brasil né, a embalagem diz que é prensado a frio, 100% natural, não refinado, não hidrogenado e obtido a partir do coco fresco, mas papel aceita tudo né e eu achei o cheiro muito forte e enjoativo. O que você usa tem cheiro forte?
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O óleo de coco virgem é obtido a partir da "carne" branca do coco maduro (ou o que é chamado "não-copra") através de processos físicos, passando por etapas de trituração, prensagem e filtração.

      O óleo de coco virgem NÃO É REFINADO, desodorizado, branqueado nem misturado a qualquer outra substância. Não é submetido a agentes e processos químicos e ao alto calor.

      Algumas marcas usam a denominação "extra-virgem", mas esta é uma especificação dos azeites de oliva, não do óleo de coco. Extra-virgem é o azeite de oliva obtido na primeira prensagem, a frio.

      Existem óleo de coco virgem e óleo refinado de coco.

      O refinado geralmente não tem cheiro nem sabor, a menos que estes tenham sido acrescentados para vender como se (ainda) fosse virgens. É classificado como RBD: refinado, branqueado e desodorizado.

      O óleo virgem mantém o aroma e o gostinho do coco.

      A principal diferença entre eles é que, por ser extraído do coco maduro fresco (tipo aquele coco seco por fora que se compra na feira, ainda com água dentro), o óleo virgem demanda menos calor no processo e mantém um índice alto de antioxidantes. Isso o torna mais benéfico e impede que fique rançoso.

      O óleo refinado é extraído da polpa seca do coco, chamada internacionalmente de copra. A polpa é seca ao sol, em fornos ou por defumação. O processo de obtenção do óleo de copra demanda mais calor e até solventes.

      Uma das principais diferenças entre o óleo virgem de coco e os óleos refinados está no sabor e no aroma. Os óleos virgens retêm o sabor e o aroma dos cocos frescos, enquanto os que são extraídos da copra e refinados têm pouco sabor devido ao processamento.

      Os óleos refinados geralmente passam por um processo de desodorização. Algumas vezes, quando o processo de desodorização é incompleto, o óleo refinado apresenta um odor desagradável, diferente do aroma natural do coco; também pode ter sabor amargo, ao contrário do óleo de coco virgem, com leve gosto da fruta.

      O óleo de coco virgem é um líquido amarelado em temperaturas de cerca de 25 graus ou acima. Abaixo disso, vão se formando grumos brancos até ficar mesmo inteirinho branco e sólido em temperaturas mais baixas.

      Se quiser torná-lo líquido novamente, aqueça em banho-maria. Uma idéia gostosa é colocar o vidro na geladeira e fazer bolinhas de óleo de coco cremoso ou sólido, que podem acompanhar um prato de carne e salada, tipo bolinhas de manteiga, derretem na boca, eu adoro!

      Não sei se o óleo da marca Copra é extraído da copra do coco ou se é apenas o nome comercial, uma coincidência. Se for extraído da copra provavelmente não é virgem.

      Eu uso óleo de coco VIRGEM e ORGÂNICO, sempre. Geralmente, importado das Filipinas. Prefiro os potes de vidro porque se quiser aquecer coloco o vidro em banho-maria, o que não dá para fazer com o plástico.

      Já experimentei óleos de diversas marcas, comprados aqui no Brasil e no exterior, e o cheiro e o sabor são semelhantes - presentes, mas suaves, lembram cheiro e gosto de coco maduro -, idem para o aspecto e a consistência, nunca diferem muito.

      Experimente comprar de outra marca e procedência, Roseane, e compare.

      Ah, ao comprar qualquer produto orgânico verifique se o rótulo traz o SELO de CERTIFICAÇÃO "ORGÂNICO"; do contrário, não compre. Isso vale para frango, ovos, laticínios, verduras.

      Muitos produtos são vendidos como orgânicos indevidamente, seja porque os animais não receberam ração orgânica ou porque as sementes não são orgânicas, mas NO BRASIL É PERMITIDO VENDER UM "QUASE ORGÂNICO" COMO SE FOSSE ORGÂNICO, o que não acontece em outros países.

      Se pode chamar de orgânico algo que não é, se existe maltodextrina nos produtos classificados como "sem açúcar", bem pode acontecer de um óleo de coco refinado ser vendido como virgem ou até "extra-virgem".

      Excluir
  17. Meu Deus!!! Estou impressionadissima com toda sua historia, descobri teu blogg atraves de um comentario que vc fez no Blogg do Dr.Souto e estou extremamente feliz em descobrir QUE È POSSIVEL toda essa evolução sem drogas, sem suplementação, apenas com disciplina, foco e força de vontade, ter prazer no que faz e nos resultados obtidos.
    Você esta de parabens, merece o primeiro lugar em todos os concursos que competir, e mais ainda, por compartilhar conosco tão detalhamente todas as sua experiências...

    Não foi dificil pra você abandonar sua dieta anterior? Não sentiu tentada ou com abstinência a nenhum alimento?
    Quero tentar adotar esse estilo de vida pra mim, mas ao contrario de voce, preciso perder muito peso primeiro..e sou muito ansiosa... Desculpe um comentario tão extenso..

    Um grande abraço!!
    Debs
    Ps.: é possivel receber as atualizações do Blogg por e-mail? procurei na pag algum cadastro e nao encontrei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A evolução no esporte e no meu estilo de vida é algo que me dá muito prazer, Débora.

      O trabalho é constante - 365 dias no ano, 24 horas por dia -, o que inclui planejamento e execução dos treinos, bem como a dieta cada vez mais limpa, mais natural e menos inflamatória.

      Falo em "inflamação" porque não consumo laticínios (nem mesmo manteiga clarificada ou ghee), frios e embutidos, carnes processadas em geral, cafeína, chocolate, adoçantes artificiais ou substitutos do açúcar, leguminosas (soja, feijão, amendoim), castanhas e óleos refinados.

      Tudo é 100% natural. Frango, carnes e ovos de animais que não receberam hormônios, antibióticos e outros venenos.

      Há algum tempo ainda comia alguns enlatados em caso de emergência, como atum. Cortei isso também.

      Quando meu corpo entrou em crise há 2 anos, e eu parei de me alimentar com gluten e depois fui tirando os outros carboidratos, a diferença no meu nível de energia e no estado de saúde foi brutal.

      Desde então eu me sinto tão bem que as tais "tentações" simplesmente deixaram de existir; se vejo um bolo, um chocolate, uma macarronada, admiro o visual, o capricho no preparo, o aroma, mas para mim é como se fossem de plástico, não se trata de comida, de alimento.

      Nunca senti nenhuma fissura nem crise de abstinência; também nenhuma vontade. Talvez porque o corte tenha sido radical. Acho que muita gente tenta reduzir ou cortar as "tentações", mas usa adoçantes artificiais, receitinhas com farelos e farinhas sem glúten, queijos, creme de leite, amendoim, castanhas sucos e refrigerantes light. Aliás, se você parar de consumir queijos, creme de leite e adoçantes já notará uma bela diferença.

      Tudo isso continua estimulando o paladar pelo sabor doce ou muito temperado/salgado, pelas comidas processadas e pelo trash-food supostamente saudável.

      Experimente fazer uma faxina geral na sua dieta, Débora, e volte para me contar os resultados daqui a alguns dias.

      Ah, pode ser que nos primeiros dias você se sinta meio fraca, sem pique, mas passa logo. Eu nunca cheguei a sentir esta moleza, muito pelo contrário, mas tente ser radical mesmo, assim o stress da mudança passa batido.

      No momento, as configurações do meu blog não admitem o cadastramento para receber atualizações por e-mail. Acho que há um botão "acompanhar" ao postar um comentário. Vou ver se consigo incluir as atualizações por e-mail, ok?

      Beijo, Claudia

      Excluir
  18. Oi vc é maravilhosa!!! Parabéns!!! Eu to na luta...ehhehe gostaria de uma luz pq sinto bastante fome ainda e exgero nas proteinas, preciso perder 20 kg...Muito obrigada!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O segredo de uma dieta de baixo carboidrato é o consumo MODERADO de proteína, Aline.

      E, é claro, bastante gordura (dentro das suas necessidades, metas e estilo de vida).

      Se você come muita proteína, o seu corpo não entra no "modo gordura" e vai continuar preferindo a glicose como fonte de energia.

      Para perder gordura corporal, experimente uma dieta 100% natural e bem limpa (veja a minha resposta no comentário da Débora, logo acima). Não faça receitas nem tente adaptar comidas com carboidrato, não use adoçantes, tire cafeína e chocolate.

      Simplifique ao comprar, ao preparar e ao se alimentar. Carnes cozidas ou assadas, vegetais crus ou ligeiramente cozidos no vapor, ovos inteiros, gorduras naturais e virgens (não refinadas nem extraídas por alto calor ou com a adição de produtos químicos).

      Beijo, obrigada pela participação!

      Excluir
  19. Olá Claudia! Conheci seu blog essa semana, parabéns pela disciplina e também pela dedicação e paciência em descrever tudo aqui e responder os comentários.
    Eu gostaria de lhe pedir uma ajuda se puder. Eu emagreci 25kg, mas sem exercícios, meu percentual de gordura ainda é muito alto 24,8% embora meu IMC seja de 23. Tenho MUITA gordura abdominal e flacidez no corpo todo.
    Quero diminuir os carboidratos, além de começar a fazer musculação e tentar o HIIT (hoje só faço caminhadas).
    Meu objetivo é perder gordura e tonificar o corpo, o único local que quero hipertrofia são os glúteos, pois são pequenos. Você pode me dar alguma sugestão? Que tipo de exercício é bom para hipertrofia nos glúteos.
    Tem algum lugar que vc mostra as séries que vc faz no treino?
    Desejo sucesso em 2014 pra vc!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A flacidez depois de emagrecer bastante acontece sempre que a pessoa não pratica musculação durante o processo.

      Também está relacionada com a dieta e aparece principalmente naquelas de severa restrição calórica ou quando se retira do corpo as duas principais fontes de energia ao mesmo tempo, ou seja, quando se corta gordura e carboidrato. Nosso organismo vai então buscar energia na massa muscular, você emagrece, mas perde músculos, daí a flacidez.

      Para combater este estado, Luciana, pegue firme na musculação, pode deixar os aeróbicos em segundo plano (ou terceiro, quarto ;-) por enquanto.

      Capriche na dieta, incluindo proteínas e carboidratos de qualidade (se você segue uma alimentação baixa em gordura) ou proteínas e gorduras naturais (no caso de uma dieta de baixo carboidrato, como a minha).

      Também treine o corpo por inteiro, não se apegue à idéia de treinar apenas glúteos ou pernas, esquecendo dos braços, costas, etc.

      Para hipertrofia de glúteos, eu faço um ou outro exercício específico, mas o que define mesmo o aumento de massa muscular e o tônus são os exercícios compostos realizados nas duas sessões semanais de treinos para pernas: parte posterior em um dia e com ênfase na parte da frente em outro dia, com um período de 2 ou 3 dias entre as sessões para que haja a recuperação.

      Você pode também, se preferir, treinar pernas completas + glúteos apenas uma vez por semana.

      Exercícios como agachamentos livres e na barra guiada, leg press, stiff, "good morning", flexão de pernas, tudo isso vai trabalhar os seus glúteos ao mesmo tempo que as pernas.

      Nos agachamentos, desça bastante, o máximo mesmo!

      No leg press, empurre a máquina e ao voltar, encoste os joelhos no peito. Ou melhor, faça os exercícios em total amplitude, de modo concentrado, sem encher de carga o aparelho ou a barra e dar aquela "bombeadinha", entendeu? Isso não adianta nada, só serve para hipertrofiar o ego de quem adora se exibir e dar uma de fortão.

      A carga sempre deve ser desafiadora, você vai ter de fazer força pra valer! Mas sem jamais comprometer a perfeita execução do exercício, ok?

      Aqui no blog há vários posts sobre treinos de membros inferiores, hipertrofia de pernas e glúteos, a execução do meu famoso "Glúteos em Chamas", procure na caixa de pesquisa.

      O Glúteos em Chamas é simples, mas dá um belo up nos glúteos, veja aqui:

      http://claudiafitblog.blogspot.com.br/2013/05/5-hipertrofia-missao-execucao-do.html

      Beijos!

      Excluir
  20. Claudia sei que não usa cafeina tb pelo fato de fisiculturistas naturais nao poderem usar, mas ainda fico com uma pulga atras da orelha sobre os beneficios do café versus maleficios, adoraria saber os inumeros motivos que te fazer nao consumir! Tomo todos os dias e acho muito bom, e nao sei quais sao os maleficios visto que na internet só existem linhas de raciocinio exaltando o café, nao posso confiar! Ja ouvi dizer até que café envelhece! No mais seu relato vai ajudar muito pois é uma blogueira que confio muito! Abração!! Bj sarah gebert

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O uso da cafeína em doses "normais" não é considerado doping, os fisiculturistas naturais podem tomar o seu café, chá verde, etc, desde que moderadamente.

      Acontece que a maioria dos suplementos pré-treino e termogênicos à base de cafeína contém muito mais que cafeína, claro, e as outras substâncias, sim, são proibidas.

      Estimulantes como anfetamina, sinefrina (a tal casca de laranja amarga ou citrus), efedrina e pseudo efedrinas, salbutamol, clembuterol, maconha (Ma Huang é o nome que costuma aparecer nos rótulos ;-), a imensa gama de coisas para dar um gás no treino, turbinar o aumento de massa e de força, além de agentes diuréticos, não podem ser usados e são considerados doping.

      Lista das substâncias proibidas: http://www.naturalbodybuilding.com/pages/pages/banned_substances.php

      Agora, eu não tomo café - assim como não uso nenhuma fonte de caféina, chocolate, cacau, álcool - por um motivo muito simples: eles interferem na absorção das vitaminas e dos minerais.

      Lembre-se, Sarah, que eu não tomo vitaminas e suplementos sintéticos; por isso, fico longe da cafeína, que vai prejudicar a absorção de iodo, cálcio e de vitaminas importantes.

      Assim eu consigo todos os nutrientes de que preciso exclusivamente da alimentação natural. Tudo o que for concorrente e prejudicial não faz parte da minha dieta.

      A cafeína também é irritante para os intestinos, pode causar inúmeros problemas e agravar o quadro de doenças autoimunes, mal funcionamento da tireóide, alergias, síndrome do intestino irritável e desequilíbrios na flora intestinal.

      Outro grande bom motivo para não consumir cafeína é o seu efeito de prejudicar a produção NATURAL de testosterona e de hormônio do crescimento.

      O café deve envelhecer mesmo!

      Excluir
  21. Oi Claudia,
    Fico feliz e inspirada pelo seu testemunho. Acompanho seu Blog a exatos 12 meses! e foi motivo da minha mudança de estilo de vida em 2013. Tenho 44 anos e iniciei o ano com BF de 29% 63kilos com 1,66cm. Em set/13 após longos meses de treinamento com Profissional cheguei a um BF de 22%! (Método de Dobras). Foi fantástica minha evolução para uma mulher que como vc, começou tarde a treinar. Após isso procurei uma Médica Ortomolecular visando melhorar meu desempenho e pensando num futuro competir e em Out/13 na Consulta ela me submeteu aquelas Maquinas InBody e meu BF do nada voltou para 28%, fiquei super frustada, desanimada. Triste, voltei a consumir carbos, laticínios e açucares que até então tinha eliminado. Agora estou tentando me refazer e me animar. Ao ler suas expectativas para 2014 voltei a me animar e vou tentar tudo de novo. Percebi um ganho bacana de músculos (hipertrofia) no meu corpo, os bíceps apareceram, a celulites sumiram. Tive a experiência de ficar 15 ininterruptos sem nenhum tipo de carbo, foi fascinante!! Sequei absurdamente. Mas aos poucos fui incluindo os carbos novamente. Tenho estado conhecendo meu organismo e estou percebendo nitidamente que ele não é saudável com carbos. A experiência as vezes entristece a gente mas ensina e mostra o que de fato é bom para a definição muscular. Tenho um pouco de dificuldade na dieta, sinto que preciso de mais determinação e garra para conciliar tudo, e tudo entenda (02 filhos pequenos de 10 e 07 anos, casa, trabalho, marido…) enfim, tentar uma organização que muitas vezes envolve dinheiro e tempo. Obrigada por seu modo de dividir conosco suas experiências e desejo sinceramente muito sucesso nos próximos Campeonatos, estarei torcendo por você! Beijos, Daisy Cea

    ResponderExcluir
  22. Oi Claudia,

    Você é inspiradora e admiro muito seu trabalho e determinação. Por sua influência, decidi mudar minha vida e foi muito importante em minha vida. Acompanho seu Blog a exatos 12 meses e me encantei com sua experiência. No início de 2013, decidi iniciar meus treinos de musculação buscando hipertrofia e definição com uma Profissional que já havia competido pelo IFBB, uma Treinadora. Foi fantástico meu resultado, considerando que tenho já 44 anos e como você, comecei "tarde". Meu BF estava em 29% (método de dobras) e em set/13 já tinha caído para 22%!
    Sinto que preciso melhorar muito, pois ainda não sou firme na Dieta. Tenho uma vida muito corrida com 02 filhos pequenos, marido, casa, estudos, trabalho… não é fácil. Gostaria de focar mais na alimentação como você amiga, mas tem sido difícil. Acabo cedendo pelo paladar das crianças, espero conseguir em breve mais inspiração para ser firme. Acompanho o Blog do Dr. Souto, já fiz várias mudanças como eliminar o Glúten, frutas, laticinios… Porém recentemente, visando uma melhora de desempenho, decidi por indicação, passar numa Médica Ortomolecular em out/2013 e aí começaram minhas quedas… ela me submeteu a uma máquina de identificação de composição corporal, InBody, você conhece? Do nada a máquina alterou meu BF para 28%. Fiquei mega desanimada, voltei a comer alimentos que já havia exterminado da minha dieta, a palavra correta é que fiquei revoltada, achando que é impossível ter um corpo sadio e progredindo na definição. Apesar de me identificar com a Low Carb, tenho um pouco de medo porque minha família tem tendência a Colesterol alto (minha mãe morreu de Enfarto) enfim Campeã, preciso mesmo é focar e esclarecer alguns mitos em termos de Dieta. Definitivamente não consigo confiar em Nutricionistas, é tudo muito generalizado. Creio que cada corpo é uma história, vide seus exemplo. Conto com sua ajuda, dividindo conosco dados tão importantes. Beijos. Daisy Cea

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nas avaliações de composição corporal os resultados podem variar bastante, Daisy!

      Depende do método ou protocolo usado, depende do profissional que realiza a avaliação.

      Quando comecei a treinar e a me interessar por nutrição esportiva, passei pela seguinte situação em questão de dias: obter números muito diferentes de percentual de gordura.

      Na mesma semana, um nutricionista me avaliou com 25%, na academia outro exame deu 16% e, finalmente, um treinador me declarou com 12% de percentual de gordura.

      Quem estava certo, quem estava errado? Três dobras, sete dobras, sei lá.

      Faz mais de um ano que não me submeto a nenhuma avaliação, o critério mais confiável é o olhômetro mesmo. Para nós - atletas das categorias femininas Bikini, Bodyfitness, Figure, mesmo as Physique -, o que importa é o visual.

      Mesmo ao peso não dou atenção, mas uso a fita métrica regularmente (todos os dias!) e assim acompanho as variações de medidas, se estão dentro dos meus objetivos, se devo ou não fazer alterações nos treinos e na dieta.

      Aproveite o novo ânimo e os progressos que você já conquistou e mergulhe fundo no projeto "Daisy 2014"!

      Foco na dieta limpa, natural e orgânica. Elimine todos os alimentos processados, corte laticínios, glúten, farinhas, açúcar.

      Se você já percebeu qual é a linha de alimentação que faz bem para o seu corpo, mantenha-se nela e fique firme.

      Os treinos em uma dieta de baixo carboidrato e gordura alta rendem muito, nível de energia lá em cima, você consegue hipertrofiar e reduzir gordura corporal ao mesmo tempo.

      Estou torcendo por você!

      Excluir
  23. Claudinha, por vários problemas de saúde já não consigo mais emagrecer, mesmo em cetose, só consigo, e o médico acha impressionante, engordar mais. A minha pergunta é simples, a primeira coisa que perco em cetose é o sono. Não fico com essa energia toda que vários falam, mas a insônia vem que é uma blz e por conta dela é mais um remédio a tomar. Queria saber se isso acontece contigo tb.

    bjo querida e muito sucesso pra ti!
    andrea

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu durmo bem, profundamente, nunca tive insônia. A única coisa que pode perturbar o meu sono é quando bebo muita água perto da hora de dormir, e mesmo assim é difícil acordar no meio da noite com vontade de ir ao banheiro.

      O meu palpite, Andrea, é que você está consumindo alimentos que, mesmo permitidos na sua dieta, estão sugando a sua energia. Coisas como alimentos processados, adoçantes artificiais e substitutos do açúcar (stevia, por exemplo), laticínios, cafeína, enlatados, comidas que provocam gases (queijos, batata-doce, ovo, repolho) ou alergias (nozes e castanhas, frutos do mar), leguminosas, vegetais como tomate e berinjela.

      Além de perturbarem a sua digestão e o estado geral, muitos desses itens prejudicam a absorção dos nutrientes e intoxicam o organismo, são inflamatórios, muito ácidos, daí a fraqueza, a moleza, que pode vir acompanhada de dor de cabeça, queda de cabelo, unhas fracas, irregularidades hormonais e, é claro, de um cansaço mortal.

      A minha sugestão de leiga, Andrea, é que você faça como eu fiz quando o meu corpo entrou em colapso há 2 anos. Não foi uma decisão pensada, mas sim uma tentativa de me livrar da sensação de que iria explodir!

      Eu cortei absolutamente tudo o que não fosse alimento natural. Passei um bom tempo à base de frango e vegetais cozidos no vapor, saladas, azeite de oliva e óleo de coco. Só isso.

      Parei com vitaminas sintéticas, zerei todos os derivados do leite (queijos, manteiga, creme de leite, iogurtes) e suplementos de proteína (whey, caseína, BCAA, albumina), cortei café, eliminei adoçantes. Não comia nada de açúcar, nem mesmo frutas e vegetais com amido. Também tirei os ovos para observar o efeito (antes eu comia muita clara de ovo, sem as gemas).

      Melhorei muito em pouco tempo, e então algumas coisas eu reintroduzia, uma de cada vez, e ficava atenta aos efeitos. Foi assim que cheguei na minha dieta atual.

      Experimente, Andrea. De proteínas, coma carne de frango orgânico e peixe, se encontrar os que não sejam alimentados com ração de soja nem recebam hormônios e substâncias tóxicas, como o salmão de cativeiro, a tilápia ou o atum. Depois de um tempo, comece com a gema do ovo, e observe. Depois ponha também as claras, vá vendo como se sente. Carne de vaca. Miúdos, vá testando.

      Deixe de lado TODAS as carnes processadas - embutidos, cortes temperados/congelados, bacon, enlatados - e TODOS os derivados do leite.

      Nada de queijo nem creme de leite nem manteiga nem ghee.

      Quando for testar os laticínios, comece com a ghee. Se não cair bem, abandone os laticínios de vez.

      Gorduras: em um primeiro momento use apenas gorduras naturais, como o azeite de oliva extra-virgem e o óleo de coco virgem. Depois as gemas, a gordura das carnes orgânicas e não processadas.

      Elimine tudo o que contiver adoçantes artificiais, corantes, espessantes, polióis.

      Vegetais frescos e orgânicos, fique com as folhas, depois os crucíferos.

      Sem café, sem chá, sem sucos nem refrigerantes de nenhum tipo.

      Beba água mineral, pois a água clorada atrapalha a absorção do iodo, com efeitos negativos na tireóide e em outros órgãos. Também use água mineral até para cozinhar, por causa do cloro da água tratada.

      Como é a sua alimentação hoje em dia? Você come queijos e alimentos processados? Toma chá preto ou verde, café? Que tipo de carboidratos?

      Vamos encontrar o que é que está te fazendo mal, amiga!

      Um beijo, Claudia

      Excluir
    2. Ainda quanto à agua, ao higienizar os vegetais, não use aquelas soluções de cloro, ok?

      Compre uma saladeira de barro (você encontra em lojas que vendem filtros). Lave cuidadosamente as folhas e deixe de molho na água (o paraíso seria usar água sem cloro aí também), depois escorra, seque bem as folhinhas, isso sem produtos químicos, certo?

      Excluir
  24. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  25. Boa noite Claúdia!

    Acabei de descobrir seu blog por uma indicação no blog do Dr. Souto e estou de boca aberta: que perfeição!
    Temos em comum a graduação em Direito (me formei em agosto de 2013) e basicamente foi isso que me levou a buscar uma alimentação low carb.
    Passei por várias experiências angustiantes no lado profissional por causa da minha aparência. Imagina que no meio de uma aula de Ética o professor diz "essa colega aqui, por exemplo, não tem a menor chance de ser contratada em razão de sua aparência porque o mundo hoje...". Numa entrevista para estágio, a advogada olha pra minha cara e pergunta se vou ter condições de exercer as atividades típicas, tendo "todo esse peso". Além do constrangimento típico, essas situações ficaram me rodando durante todo o período restante da faculdade e acabou por me impedir de "correr atrás" Por isso, apesar de academicamente notável, em termos de mercado de trabalho eu, por enquanto, não tenho a mínima chance.
    A sensação que tenho é que enquanto não conseguir superar a obesidade (mórbida, por sinal) não vou ter sucesso em nenhuma área da vida. Por isso iniciei a alimentação Low carb em primeiro de janeiro e consegui manter de forma consistente, com algumas arestas a serem aparadas à medida que for tomando mais conhecimento da realidade low carb/paleo. Também pretendo iniciar a musculação, mas só depois que entrar em cetose.
    Enfim, desculpe pelo desabafo, mas vi em você uma motivação a mais para me manter firme com os meus propósitos, não só relacionados à saúde, mas também na área profissional. Hoje você ganhou uma grande admiradora!

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  26. Desculpe, não vi antes que tinha pedido para não usar anônimo nos comentários! =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então chegou a hora de você assumir o controle, Daniela!

      Supere isso - a obesidade, os contrangimentos, a cobrança das pessoas, da família e da sociedade, a falta de espaço em ônibus e aviões, não encontrar roupas que sirvam, o olhar cruel a cada vez que você leva o garfo à boca...

      Deixe tudo para trás e se concentre em decidir quem será a nova Daniela. Defina a aparência, o estilo de vida. Pronto? Agora basta começar o processo de tirar esta jovem advogada de dentro da obesa angustiada.

      Vai demorar, mas quem tem pressa?

      Você não precisa falar nada para ninguém, não comente que está fazendo dieta nem diga uma palavra sobre a sua decisão e o desafio que iniciou em 1 de janeiro. Apenas siga em frente, é mais fácil quando as pessoas ao redor não ficam dando palpites.

      Escolha seus alimentos com o maior cuidado, prepare-os com carinho, não se desvie um milímetro da sua rota, nunca.

      Se comer fora de casa ou em reuniões sociais, alimente-se antes e divirta-se na festa, converse, mas sem pôr a comida no meio do programa. Beba água mineral e pronto.

      Em situações que tiver de levar a sua comida ou se alguém notar as suas escolhas, prefira um prato de boa reputação, ok? Uma carninha, frango, salada, peixe assado, azeite de oliva, óleo de coco. Mesmo porque, querida, a nova Daniela vai se manter à distância de carnes processadas tipo bacon, linguiças e os outros embutidos; ela também não comerá queijos nem usará adoçantes (artificiais ou naturais) nem coisas tipo gelatina diet, sucos e receitas mil que só perpetuam a dependência do sabor doce. Combinado?

      Depois de alguns meses de treino, há uns 5 anos, em um certo momento também tomei uma decisão como a que estou sugerindo a você agora. Eu imaginei e esculpi dentro de mim a versão sarada e atlética, defini o corpo que queria e iria ter.

      Estava tudo lá, à minha espera.

      Aí comecei a tirar a casca da minha "escultura"; demorou um tempão e continua até hoje, vai continuar pelos próximos meses e anos.

      Boa sorte!!!

      Excluir
    2. Obrigada pelo incentivo Claúdia!

      É triste, mas com exceção de uma ou duas pessoas, a maioria dos que estão por aqui acham que não vou conseguir! Mas eu continuo firme e hoje resolvi tirar o queijo, que era a única coisa fora da alimentação paleo que ainda comia, e substitui pelo coco. Estou totalmente paleo agora! =)
      Suas palavras foram essenciais, por que hoje eu estava meio deprimida com o pessoal aqui. Chorei quando li (na verdade tô chorando agora rsrsrs) e te agradeço muito pela atenção!

      Um abração! :*

      Excluir
    3. Isso mesmo, amiga, coragem!

      Prepare-se para a batalha porque voce tem um longo caminho pela frente.

      Nao pense em ninguem, concentre-se em voce e na sua aventura. Nao preste contas, nao se explique, nao de satisfacoes.

      Mantenha-se 100% natural e longe dos processados/industrializados, alimente-se de carnes, visceras e ovos de animais organicos, folhas e vegetais com baixo teor de amido (para emagrecer, fique na dieta paleo com o minimo de carboidratos) e gorduras naturais (azeite de oliva, oleo de coco virgem, gemas, manteiga clarificada ghee e as gorduras de carnes organicas). Melhor deixar o coco, o abacate e as nozes e castanhas de lado por enquanto, ok? Manteiga so se for ghee organica, compre a manteiga organica e prepare sua ghee em casa. Nada de creme de leite e queijo. Nada de cafe, chocolate, alcool, fumo.

      Resumindo: carnes (de vaca, aves, peixes), vegetais e gorduras naturais.

      Quero ser sempre a primeira a saber dos seus progressos!

      Excluir
    4. Oi bonita!

      Olha só, depois de seu incentivo, eu comecei a me preparar para seguir as dicas que você me falou. Hoje é o quarto dia que estou seguindo sua premissa, mas estou realmente preocupada.
      No primeiro dia eu me senti ok. No segundo foi uma guerra psicológica, mas conseguir vencer. Ontem pela manhã senti uma fraqueza terrível, e fiquei deitada a maior parte do tempo, mas quando a tarde chegou me senti melhor. À noite, porém, depois que já estava deitada, sentir uma dor na barriga e acabei vomitando.
      Tenho comido apenas frango, ovos, óleo de coco, azeite de oliva e amêndoas (já tinha comprado e não quero desperdiçar). Não como os carboidratos que você indica por duas razões:
      1 - Não estou trabalhando agora e o dinheiro que tinha reservado já se esgotou, só tenho agora o valor do frango e do ovo;
      2- Queria queimar gordura mais rápido entrando em cetose.

      Esses sintomas foram normais para você?

      A verdade é que não aguento mais, Claudia, preciso vencer a obesidade antes que ela me vença. Ela me tirou todas as possibilidades e até minha inteligência, meu ponto forte, se tornou irrelevante por causa dela.
      Ganhei uma bolsa 100% pra estudar Direito numa das melhores faculdades de Salvador. Poderia ter logrado uma grande carreira, mas por causa da obesidade, levei 7 anos pra terminar uma faculdade de cinco, sem perder em nenhuma disciplina, tendo que trancar o semestre três vezes para não perder a bolsa. Aprendi inglês por conta própria, alcançando a fluência, que só não é melhor porque não tenho com quem treinar. Mas todas essas conquistas são irrelevantes, porque quando um empregador olha para mim, ele vê a obesidade, não a garota inteligente por trás dela.

      Por isso eu te peço esse esclarecimento, você acha que devo continuar assim seguindo as mesmas premissas ? Se eu tiver que acrescentar alguma coisa na alimentação só poderei continuar no mês que vem, por isso o meu desespero.

      Essa doença já me tirou coisa demais e agora que finalmente estou no controle, não quero desistir e me entregar de mão beijada. Sou guerreira e ela não vai me vencer sem luta!

      Um beijo

      Excluir
    5. Daniela, antes de mais nada peço que você releia atentamente a nossa conversa desde o início.

      No primeiro comentário, você mencionou ter começado a dieta paleo (natural) de baixo carboidrato e que estava se saindo bem, sem problemas.

      O que mudou para você estar agora se sentindo tão mal e fraca, se continuou a consumir as mesmas carnes e ovos inteiros e as gorduras naturais? O que mudou e está te transtornando se você continua comendo proteínas e GORDURAS?

      Muito importante, Daniela, em uma DIETA DE BAIXO CARBOIDRATO você precisa de GORDURA!!!

      Sem consumir bastante gordura, você acaba privando o seu corpo das duas principais fontes de energia, que são as gorduras e os carboidratos. Daí a fraqueza, a moleza, a flacidez, a perda de massa muscular.


      Repito o que te disse antes:

      - mantenha-se 100% NATURAL e longe dos processados/industrializado

      - alimente-se de CARNES (de vaca, porco, aves, peixes) e de OVOS - de preferência, orgânicos. Mas se não tiver os orgânicos, turdo bem, use o que for possível e mais fresco, sempre evitando as conservas, os embutidos e tudo o que for processado. Mesmo porque essas coisas industrializadas são mais caras!

      - VEGETAIS com baixo teor de amido. Muitas folhas e vegetais!!!

      - GORDURAS NATURAIS (azeite de oliva, oleo de coco virgem, GEMAS, MANTEIGA clarificada ghee e as GORDURAS DAS CARNES/AVES/PEIXES)

      Evite queijos, nozes e castanhas, café, chocolate, alcool, fumo e adoçantes artificiais.

      Resumindo: CARNES (de vaca, aves, peixes), OVOS INTEIROS, vegetais e GORDURAS naturais.


      Meu palpite é que, na tentativa de acelerar a perda de peso, você tenha reduzido muito a gordura. É isso, Daniela?

      Não tire as gorduras das carnes, do frango e dos peixes; use os cortes de carne de vaca mais em conta - músculo, por exemplo - COM A GORDURA. Idem para o frango.

      Prepare os seus ovos inteiros - GEMA e clara - usando manteiga e mesmo banha de porco (desde que não seja adicionada de outros ingredientes).


      Coma quando sentir fome.

      Coma até se sentir satisfeita.

      Se sentir fome, fraqueza ou dor de cabeça, AUMENTE A QUANTIDADE DE GORDURA NAS REFEIÇÕES.


      Não tente acelerar a sua perda de gordura. Vai demorar mesmo, tenha paciência e coragem!

      Espero sua resposta sobre o que vem fazendo e notícias ainda hoje, ok?

      Claudia

      Excluir
    6. No Facebook, grupo DIETA PALEOLÍTICA LOW-CARB:

      https://www.facebook.com/groups/dietapaleoliticalowcarb/

      Excluir
    7. Ok, deixa eu explicar como eu estou fazendo:

      Eu só estou comendo ovos cozidos, frango, amêndoas, óleo de coco e azeite de oliva. Eu segui o raciocínio da proporção maior de gordura e moderada de proteína.
      No segundo dia, por exemplo, pela manhã eu comi os ovos cozidos e tomei três colheres de óleo de coco. Mais tarde, fritei um ovo com cebola e pimenta calabresa no óleo de coco e minha última refeição, por volta das 14:00, foi um filé de peito de frango, regado com azeite de oliva e óleo de coco, com pimenta calabresa. Depois disso não senti mais fome e simplesmente esqueci de comer até o outro dia pela manhã.
      Aí ontem eu fiz quase o mesmo processo, com exceção do ovo frito. Mas quando deu umas 18:30 eu resolvi comer, mesmo sem fome os ovos cozidos e o óleo de coco. Por volta das 20:00 fui deitar com uma leve dor de cabeça. quando deu umas 23:00 eu acordei com o estômago doendo muito e acabei vomitando tudo.
      Meu raciocínio foi que se eu não comesse à noite, ia acabar fazendo um jejum, sem querer, e como não estou fazendo musculação, ia perder massa magra.
      Tem outra coisa, eu não como carne de nada, só frango, então por isso, e também porque só volto a trabalhar e ter dinheiro de novo em fevereiro, que pensei que podia fazer a dieta com o mínimo de carboidrato possível.
      Hoje pela manhã eu acabei não comendo nada, por ainda não tinha sentido fome, só bebi água e por volta do meio dia almocei o mesmo prato de frango, mas acrescentei dois ovos cozidos. Acho que vou ficar sem fome pro resto do dia todo. Mas se eu não comer à noite, vai ser um novo jejum, entendeu?
      Acho que o principal motivo de ter passado mal, foi comer sem fome, por que quando estou em jejum o corpo suporta bem, só um cansaço pela manhã que acredito que seja decorrente das mudanças metabólicas que estão acontecendo, e pela tarde eu já tô inteira de novo.
      Eu não reduzi as gorduras não, fiz até uma tabelinha no excel pra garantir que estava ingerindo bastante gordura boa, o único dia que não tomei foi hoje, mas usei para preparar o frango e reguei com azeite de oliva.
      O problema é que não sinto fome, e tenho medo de perder muita massa magra se ficar sem comer.

      Excluir
    8. Quanto à dieta que tinha começado antes, era próximo a paleo, mas eu ainda consumia queijo, chocolate 85% cacau, mel, frutas essas coisas que dão vontade de comer o tempo todo, por isso resolvi tirar de vez. Agora, apesar do pouquíssimo tempo eu ainda sinto vontade de comer (vontade não fome) essas coisas, mas tá bem mais reduzido por que não estou pondo nada doce na alimentação. Quero só pegar o jeito da disciplina, depois, quando desenvolver um autocontrole maior, posso incluir as frutas de novo, bem moderadamente, e aí começo a pegar mais leve.

      Excluir
    9. E esta pimenta calabresa, Daniela? Experimente tirar isso e observe.

      Ponha mais gordura saturada: mais de óleo de coco, mais de manteiga ghee orgânica e artesanal ou uma manteiga normal orgânica (cuidado com as manteigas, leia os rótulos, muitas têm corantes e até gordura trans, são misturadas com óleos, não prestam para você).

      Mais gordura saturada, ok?

      Do frango, coma as outras partes mais gordurosas também, já que não consome as outras carnes e peixes.

      Quando comer carnes magras e ovos cozidos, a quantidade de gordura tem de ser ainda maior.

      Beba bastante água e use mais sal, pois a dieta é diurética e este pode ser o motivo da sua fraqueza e do cansaço da manhã.

      Quando eu cortei o glúten, há 2 anos, tudo foi muito bem nos primeiros dias. Mas lá pelo sexto ou sétimo dia, veio uma diarréia forte, uma limpeza total. Acho que era o meu corpo pondo para fora tudo o que estava fermentando e apodrecendo lá dentro.

      Não queira acelerar o processo comendo muito pouco ou consumindo pouca gordura. Como você mesma disse: agora, preocupe-se apenas em pegar o jeito.

      Você não vai perder massa muscular se o seu corpo tiver um combustível viável, certo? E isso existe de sobra, com a sua gordura corporal estocada e a gordura dos alimentos.

      Coma quando sentir fome e até saciar, porém sem se empanturrar.

      Um beijo, vá dando notícias!!!

      Excluir
    10. Oi Cláudia!

      Voltei e com boas notícias! =)

      Deixa eu resumi o que aconteceu desde nossa última conversa. Eu entrei na academia no fim de março e comecei a fazer musculação, mas não fazia aeróbicos e minha alimentação ainda estava irregular. Mesmo assim consegui dar o ponta pé inicial para a mudança de estilo de vida. Desde o dia primeiro de julho estou definitivamente seguindo uma dieta low carb e estou vendo bons resultados. De 19/03 até hoje já eliminei 10,9 quilos. Além disso, já percebo mudanças visíveis no meu corpo, inclusive a diminuição da celulite. Queria te dar essa notícia porque você me encorajou e seu apoio foi (e é) muito importante!
      Ainda tenho certas dificuldades na alimentação por causa da correria do dia a dia e porque o corpo ainda não se adaptou totalmente, mas acredito firmemente que vou superar esses probleminhas e vou chegar a meta de um corpo e mente saudáveis.
      Mais uma vez, obrigada pelo apoio e espero te dar mais boa notícias em pouco tempo. Um abração e Deus te abençoe! ;)

      Excluir
    11. Eu que agradeço pelo seu retorno, Daniela.

      Adorei as boas notícias, fiquei feliz!!!

      Beijos e continue firme.

      Excluir
  27. Boa noite Cláudia,

    passei para lhe desejar um novo ano de muito sucesso. Você merece. Entretanto aguardo ansiosa próximas postagens (quem sabe, o tal vídeo de 'glúteos em chamas'?)

    Um abraço.
    Manuela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Terei novidades em breve, Manu!

      Obrigada pela mensagem e pelo carinho de sempre.

      Um beijo, Claudia

      Excluir
  28. Claudia Boa tarde ,Fico muito feliz em saber que existe pessoas como você que investe tempo ,suor e lagrimas.. em pesquisa séria mesmo não sendo da sua formação como é o meu caso! sou apenas um "ferreiro" de 47 anos que é apaixonado pelo esporte dos ferros e que tem um legado , que é de levar o bem estar da pratica esportiva e de uma alimentação "verdadeira" aos meu Filhos Esposa e amigos . Nos alimentamos LCHF-Paleo ha algum tempo e queria trocar as poucas e humildes informações que tenho com vocês ,forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O estudo da nutrição e das relações entre dieta de baixo carboidrato, performance esportiva em atletas de fisiculturismo e condições de saúde em geral, além de prevenção e tratamento de doenças que apenas se beneficiam com a alimentação orgânica e natural (comida não processada) são assuntos que me fascinam, Ricardo.

      Obrigada pela visita!

      Vamos, sim, conversar. Envie seus comentários que eu respondo a todos, mesmo às vezes demore um pouquinho.

      Excluir
  29. i,tudo bem?
    Eu toinha um corpo bonito,sem barriga ..até engravidar .Engordei 19 kg ,emagreci 14..Meu filho está com cinco meses,e quando ele estava com 3 meses de vida...o amigo do meu marido falou pra mim..como você tá gordinha..nunca chorei tanto ,doeu muito..nem quis ir na praia final do ano,pela barriga e celulites..mas 2014 eu quero mudar isso,sei que não vai ser fácil e mostrar a 'gordinha' pro amigo do meu marido e principalmente ficar bonita pra ele.
    Na sorte achei teu blog e ia fazer tudo errado,achei maravilhoso.
    Só estou com algums dúvidas,eu me matriculei e vou começar segunda a academia...vou pode ir apenas no perido da mnhã das 7:00 as 9:00 .
    eu preciso comer algo antes de ir? e depois que chegar o que comer? não vai ser horário de almoço ainda . e no café da tarde e janta? nada de frutas,sucos ? nem que for natural?
    e três vezes por semana tem aulas de spinning das 7:00 as 7:50 ...eu devo começar a fazer junto com os treinos?
    Ou espero um mês ou dois pra começar as aulas ...e meu sonho sempre foi ter pernas definidas ,acho lindas e quanto tempo vou ver resultados seguindo a dieta certa?
    amei seu blog,grande inspiração :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada de frutas, nada de sucos.

      Também nada de adoçantes artificiais ou naturais (mel, stévia).

      Nada mesmo, Rosiane!

      Esqueça as sobremesas light, as gelatinas, os preparados tipo Clight, os refrigerante sem açúcar. Tire isso tudo da sua vida, mande embora a gordura corporal e a tristeza ficando longe do glúten para sempre (presente no trigo, aveia, cevada, centeio), dos grãos e todos os cereais, mesmo que integrais.

      Se você treina musculação de manhã, pode fazer a primeira refeição à base de gorduras, proteínas e vegetais cedinho, e vá treinar 1 hora e meia a duas horas depois. Não coma muito para não ficar enjoada.

      Imediatamente antes da musculação, também pode tomar uma colherada de óleo de coco.

      Quando terminar o treino, tome outra colherada de óleo de coco e/ou alimente-se em casa uma hora mais tarde, tipo um lanchinho, se o seu almoço tiver horário fixo e for demorar muito. Duas gemas cozidas, por exemplo.

      Pode também esperar a "hora do almoço" para fazer a sua segunda refeição do dia, sempre com proteínas, gorduras e vegetais.

      Dê uma olhada no post http://claudiafitblog.blogspot.com.br/2013/02/4-low-carb-high-fat-100-real-food-baixo.html com algumas idéias de refeições naturais e de baixo carboidrato.

      Se for fazer aeróbico, sempre os deixe para depois da musculação, não antes. Melhor ainda é fazer em horários diferentes, ok?

      Concentre-se na musculação e na qualidade da sua dieta para perder gordura sem ficar flácida.

      Outra coisa: 5 meses é muito pouco! Você ainda amamenta?

      Nas minhas duas gestações engordei cerca de 20 kg, era uma época em que eu caminhava todos os dias com os cachorros e depois com as crianças (andar era o meu único exercício), mas não tinha maiores preocupações com dieta nem peso. Amamentei até os 9, 10 meses, e fui voltando à forma devagar. Quando as crianças faziam 1 ano eu já estava bonitinha de novo ;-)

      Coragem, querida, estou na torcida por você!

      Excluir
  30. Oi, Claudia!
    Mega orgulho de você. Te desejo muito sucesso nas competições de 2014!
    Voltei ao seu blog mais uma vez para tentar achar algumas respostas ao que vem acontecendo comigo: Estou na Paleo LCHF desde outubro - ingerindo menos de 40 gr de carbs por dia - sem derivados de leite também. Em novembro estava feliz, começando a ver a musculatura das minhas coxas se delinearem. De lá para cá meu treinos se tornaram mais intensos e a dieta firme, mas a musculatura diminuiu!!! A musculatura da perna sumiu rs e só o que vejo agora é flacidez rs Coincidentemente neste período mandei ver no ghee, será que pode ser isso? Ingeria em torno de 65% do total de calorias de gordura, mas agora estou superando os 70% com menos carbs (umas 30 gr) e mais ou menos a mesma coisa de proteinas, umas 70 gramas..
    Tenho 51 também e meus hormonios caiiindo... rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aconteceu a mesma coisa comigo, Didi!!!

      Você sabe que há anos não consumo laticínios, nem mesmo queijos gordos, creme de leite e manteiga.

      Pois decidi fazer uma experiência com a ghee (ou manteiga clarificada).

      Para o pessoal que nos lê, a ghee é apenas a gordura da manteiga, sem a participação dos habituais 20% de proteínas, carboidratos e resíduos do leite encontrados na manteiga comum.

      Durante alguns dias, diminuí a quantidade das outras gorduras e coloquei a ghee no lugar, misturada ao óleo de coco, azeite, gemas, carnes etc.

      Depois ZEREI CARBOIDRATOS e substituí todo o óleo de coco e o azeite por ghee preparada a partir de manteiga orgânica e artesanal. Nesses dias não usei ovos nem carnes e peixes gordos, queria ver o efeito da ghee como principal fonte de gordura.

      Não mudei a quantidade de proteínas, teor calórico das refeições ficou o mesmo.

      O resultado, Didi, foi que emagreci bastante em poucos dias: perdi peso, perdi gordura e perdi músculos!!!

      Lembre-se que o meu objetivo não é perder peso, e sim aumentar massa muscular sem aumentar gordura corporal. Ou seja, ganhar pernas, glúteos, costas, ombros, ficar densa e seca, sem celulite, sem dobrinhas feias nas coxas e na cintura.

      Que medo! Para mim, com a ghee, além de a pele ficar com uma textura mais opaca, meio seca e molenga, também vi o bumbum murchar e se apagarem os meus suados cortes e a densidade das coxas.

      Em resumo, a ghee me embaçou.

      Não sei se a ghee foi também a causa da sua perda de massa magra, você notou diferenças no peso?

      Acho que você tem intolerância à lactose, pelo que me lembro das nossas conversas, talvez seu corpo não saiba diferenciar a lactose da gordura do leite de vaca, o que acha? Tipo a reação cruzada em quem tem intolerância ao glúten e acaba se sentindo mal mesmo se consumir quinoa, arroz, milho e outros produtos que não contêm glúten.

      Você poderia fazer o meu teste ao contrário, Didi: tirar a ghee e qualquer laticínio e substituir tudo por óleo de coco. Depois misture óleo de coco e as outras gorduras e observe se faz diferença.

      Ah, quando fizer a substituição total, zere os carbos por uns 2 ou 3 dias.

      Quanto aos percentuais, eu mantenho a minha dieta com 80% (ou mais) de gordura, o mínimo de carboidratos e proteínas em quantidades moderadas. Acho que os seus estão bons, principalmente porque vinham funcionando bem assim, não é?

      Beijos!


      Excluir
  31. Oi Cláudia, na sua alimentação também não entra coco e abacate?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não entram coco e abacate na minha dieta, Pércilla. Também não como outras frutas e nuts (nozes, castanhas, etc).

      Como vivo com uma programação de pouco intervalo entre as competições, mantenho o físico em "on", sempre, sem fazer períodos de off-season na dieta.

      Muitos atletas dividem a preparação em duas etapas: a primeira, o famoso "off" longe das competições, quando comem mais e sem grandes preocupações com o ganho de gordura corporal, treinando para aumento de massa muscular.

      A segunda etapa é o período pre-contest, em que meses ou semanas antes das competições mudam a dieta, que passa a ser bem restrita, e treinam de modo a obter redução do percentual de gordura.

      Não sigo este sistema de "off" e "pre-contest".

      Minha dieta é a mesma o ano inteiro - de muito baixo carboidrato e gordura alta - e os treinos são sempre para hipertrofia (aumento de massa muscular).

      Excluir
  32. Estou lendo e adoooorando seu blog, você é uma inspiração pra mim, admiro demais seu trabalho e suas postagens. Eu já perdi 20kg, e vou manter minha alimentação LCHF meio paleo (pois ainda consumo embutidos, mesmo que pouco), e já me sinto em uma forma e peso saudável, principalmente para começar treinos mais pesados para hipertrofia e tirar essas gordurinhas localizadas (terror, parece que ficam pior depois de magra), pois até então só faço funcionais em casa com peso do corpo. Vou voltar pra academia na segunda que vem, e como só tenho a hora do almoço, assim será... mas queria tirar uma dúvida, vi que você faz Jejum, mas seu jejum é só água, ou você inclui óleo de coco (até mesmo pra malhar, dá aquele gás/força)??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho feito os meus treinos de musculação em jejum total, Rafaela, apenas bebo bastante água mineral (uns dois litros por treino ;-)

      Eu me sinto muito bem treinando em jejum, força e energia lá em cima!

      Porém tenho de tomar cuidado para não emagrecer demais. Você sabe que o meu objetivo não é esse, e sim aumento de massa muscular sem ganho de gordura corporal.

      Quando percebo que estou emagrecendo mesmo seguindo a minha dieta e treinando normalmente (em jejum ou não), aí acrescento umas colheradas de óleo de coco cerca de 30 minutos antes da musculação. É para garantir que as minhas gordurinhas de reserva não sejam usadas durante o treino.

      Excluir
  33. bom dia, cláudia, você conhece alguém que siga esta dieta de low carb e que pratique corrida? queria uma opinião sobre isso. obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conheço, sim, Alexandra!

      Há vários exemplos de atletas que praticam corrida e modalidades similares e que adotam a dieta de baixo carboidrato, inclusive fazendo treinos em jejum.

      Eu particularmente não posso opinar, pois não pratico corrida nem treinos aeróbicos relacionados.

      Vamos fazer o seguinte: convidamos os leitores do blog que praticam corrida e sejam low-carbers a darem a sua opinião.

      Beijo!

      Excluir
  34. Parbens Claudia, estou me espelhando em voce, estou com sobrepeso e vendo toda sua disciplina nao tem como desanimar, voce e um exemplo muito positivo!
    Tenho e, casa, ao contrario de mim, um filho que e muito magro e alto - 14 anos e 1,81 m e pesa 46,5 kg. Ele tem problemas ortopedicos simples mas que segundo med podem piorar caso nao ganhe peso, mas ao passar com a nutricionista o que eu uvi nao agradou, praticamento liberou um monte de industrializados e porcarias prontas. Quero que engorde sim mas de forma saudavel. Aumentei o consumo de oleo de coco e oleoginosas, incluindo os shakes de frutas com folhas verdes, adocados com tamaras ou mel . Voce tem alguma sugestao? Abracos Vick

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo que entendi, o seu filho precisa "encorpar" (como dizia a minha avó De Lourdes ;-), ou seja, ganhar peso, sim, mas não em gordura. Ou ele vai passar de magrinho e frágil para um rapaz com mais peso e ainda frágil, sem densidade, com pouca massa muscular.

      Acho que você já respondeu a sua dúvida, Vick!

      Tirando o fato de que cada pessoa tem a sua constituição física e que muitos são magros e saudáveis e, apesar de comer bastante, têm dificuldade em ganhar peso, acredito que isso não justifica se alimentar com porcarias processadas, cheias de venenos.

      Minha sugestão é adotar uma alimentação o mais natural possível, com bastante proteínas, gorduras naturais (não refinadas nem acrescidas de emulsificantes, corantes, gorduras trnas, etc) e muitos vegetais e frutas.

      Uma vez que o garoto precisa de bastante combustível para se desenvolver, pode seguir uma dieta paleo sem restrição de carboidratos. Aliás, é a mesma dieta sua, só que com muito menos carboidratos, certo?

      A dieta paleo exclui os produtos processados, além de leite e derivados, açúcar, glúten. Tente mantê-lo longe de refrigerantes, doces e o imenso arsenal de trash food que ronda as crianças e os adolescentes.

      Mel, ok. Frutas fresquinhas à vontade. Inhame, batata-doce, mandioca. Brócolis, couve-flor, abóbora... Carnes de qualidade, frango, peixe, ovos orgânicos preparados com manteiga ou óleo de coco também orgânicos. Se você tiver acesso a carne de porco e banha de boa procedência, use!

      E me escreva daqui a uns dias, diga como o seu filho está se saindo.

      Ah, se ele gostar, use chocolate com pelo menos 70% cacau, frutas e sobremesas com creme de leite (que não contenha açúcar, maltodextrina), amêndoas, macadâmias, abacate e coco, bastante coco.

      Um beijo e boa sorte!

      Excluir
  35. Oi Cláudia, muito obrigada pela sua atenção em me responder. Vou fazer isso mesmo e te conto o que se passou ok? A novidade nesse meio tempo que escrevi é que talvez ele tenha "uma explicação" genética para a magresa, o médico pediu está suspeitando de Síndrome de Marfan, vamos ver. De qualquer forma vou implementando mudanças já na alimentação porque o quanto mais saudável para ele melhor, aliás para todos nós né.

    Abração
    Vick

    ResponderExcluir
  36. Oi Claudia,
    Conheci seu blog a pouco tempo e já virei sua fã. Morro de inveja das suas pernas grossas. Sou ultra magra, nasci desprovida de pernas e glúteos e pra piorar, tenho pneuzinhos indesejáveis. Minha cidade é bem pequena e tem apenas uma academia e o personal daqui é meio devagar. Gostaria muito que você me ajudasse com o treino. Quero perder esses pneuzinhos horrorosos e ganhar massa muscular nas pernas e glúteos. Não gosto muito de treinar a parte superior do corpo. Por favor Claudinha, me ajuda. Espero resposta.
    Um mega beijo.
    Márcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As gordurinhas localizadas você vai perder com a dieta e com os treinos de musculação, Márcia.

      As duas coisas andam juntas, não adianta treinar sem uma boa dieta, e vice-versa.

      Siga uma alimentação à qual você se adapte, seja de baixo carboidrato e gorduras altas ou de proteínas e carboidratos, baixa em gordura. Nunca tire as duas fontes de energia ao mesmo tempo, quer dizer, não fique sem gorduras E sem carboidratos, ok?

      A dieta de baixo carboidrato, proteína moderada e gordura alta aliada ao treino intenso de musculação vai permitir o aumento de massa muscular e a perda de gordura corporal, sem flacidez. A gente não quer emagrecer e ficar flácida, não é mesmo?

      Treine o corpo inteiro usando técnicas de alta intensidade, procure ir até a falha (aquele momento em que não se consegue mais realizar nenhum movimento), sempre de modo concentrado e progressivo.

      Não se prenda a um número fixo de repetições. Se demorar muito a falhar (e fizer mais que 10 repetições, por exemplo), aumente a carga. Vale também o contrário, se usar uma carga muito elevada e a falha chegar muito cedo, diminua a carga.

      Anote as cargas e sequências em um caderno, compare sempre suas anotações para saber quanto de peso usar e quando aumentar/diminuir.

      Para as pernas e os glúteos sugiro os exercícios complexos, agachamento livre, leg press com amplitude (até encostar os joelhos no peito, ok?), passadas, stiff, são os mais importantes na minha opinião.

      Lembre sempre que de nada adianta lotar o aparelho ou a barra de carga e fazer um movimento meia-boca e rapidinho. Melhor diminuir a carga e fazer o movimento completo e concentrado.

      Beijo, querida, boa sorte!

      Excluir
    2. Claudia,
      Muito obrigado pelas dicas valiosas. Vou seguir tudo certinho. Depois te conto se consegui atingir os meus objetivos.
      Bjoos e obrigadooo!

      Excluir
  37. Cláudia,
    primeiramente gostaria de elogia-la... Você me inspira e cada vez que (re)leio seu blog tenho um maior desejo de evoluir fisicamente, intelectualmente e espiritualmente.

    Estou tentando te acompanhar, me inspiro em você!

    Faço low-carb há 3 anos... Mas até então era seguido de compulsões, fome, mal humor... Há 3 semanas (me libertei) fazendo a dieta páleo low-carb (tenho a impressão de ter me curado!!). A vida toda lutei com a balança, mesmo não sendo obesa. Remédios para emagrecer, laxantes, termogênicos... Há 6 meses atrás fiz uso de anabolizante por 6 semanas (não sei onde estava com a cabeça), com intenção de "secar e definir" e é claro que ganhei massa muscular, crises de compulsão alimentar e muita gordura... Foi ai que minha ficha caiu e fui atrás de ajuda... Graças a Deus fui acolhida pelo Dr Souto!

    Consumo atualmente pouquíssimos carboidratos (advindos de oleoginosas e verduras),1.8/2g de proteina por peso corporal, ainda faço uso de alguns laticínios sob forma de gordura (nata, queijos e manteiga) - mas pretendo aos poucos retira-los.
    Gostaria de saber sobre seus resultados com a experiência 3 (o que é melhor para hipertrofia e perda de gordura: todas as refeições com o mesmo teor calórico? Primeira refeição (quebra do jejum) mais calórica, reduzindo-se ao longo do dia? Última refeição mais calórica para "segurar" o desgaste do próximo período de jejum?). Gostaria de saber o que tem dado certo para você.

    Estou fazendo o jejum de 16/17h todos os dias, faço apenas duas refeições ao dia, uma grande refeição substancial 12h e a última as 19h. Não tenho vontade de comer mais vezes, a fome da noite só vem depois do treino. Treino de 5-6x na semana entre as 16 ou as 17h (infelizmente não dá para treinar em jejum por conta do meu trabalho que é em período integral, mas é algo que pretendo fazer no futuro).

    Meu objetivo é perda de gordura corporal (sair do meu platô mega estagnado de 20% e chegar aos 12%) e ainda ter hipertrofia (a qual me entupindo de toxinas por 5 anos consegui, tenho um bom volume muscular).

    Vc acredita que devo fazer mais refeições ou posso continuar fazendo como estou? Quero ser como você, uma máquina de queimar gorduras, hahaha, as que me restaram não querem sair de mim de jeito nenhum!

    Desde já muito obrigada pela atenção e desejo muito sucesso para você hoje e sempre!

    Um grande abraço da sua admiradora, Maiza.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respondendo as suas perguntas, Maiza, o que tem dado certo para mim em termos de dieta para hipertrofia e perda de gordura corporal é o seguinte:

      1) Todas as refeições completas (proteínas + gorduras + carboidratos) e com o mesmo teor calórico.

      Experimentei colocar refeições mais reforçadas para quebrar o jejum ou antes e depois do treino, mas os resultados são muito melhores se fizer como sempre fiz, ou seja, todas as refeições do dia com a mesma quantidade de calorias e mantendo a proporção de proteínas-gorduras-carboidratos, independente do horário.


      2) Eu prefiro fracionar a quantidade de comida, ou seja, gosto de fazer várias pequenas refeições ao longo do dia.

      Na nossa dieta natural de baixo carboidrato, é comum a ausência de fome, como você notou.

      No meu caso, considerando o objetivo de aumento de massa muscular, se eu deixar para comer apenas quando sentir fome, acabarei ingerindo menos alimento do que o necessário.

      Note que por causa da idade e da minha condição física, sempre corro o risco de perder massa magra ou de emagrecer além da conta, sem querer.

      Também não me dou bem fazendo apenas uma ou duas grandes refeições; sinto que este excesso atrapalha meu metabolismo e prejudica o funcionamento da "máquina de queimar gordura". É muita proteína, muita caloria, muita energia de uma vez só, e o meu corpo reage a isso como se estivesse recebendo uma overdose de glicose.

      Por esta mesma razão faço todas as refeições com igual teor calórico (resposta 1).

      Você pode experimentar dividir um pouco as suas refeições, Maiza, observe como se sente e se fazer pequenas refeições completas tem algum impacto na perda de gordura corporal.

      Talvez seja a solução para mandar embora as gordurinhas que restaram!

      Quero que você volte a me conte o que deu mais certo nas suas experiências, ok?

      Excluir
    2. Vou me propor a fazer mais refeições sim, Claúdia!
      Muito obrigada por responder... Volto em alguns meses para contar como está sendo para mim... Atualmente estou em busca de cetoadaptação e tenho reduzido de forma significante as proteinas (sentindo bastante falta).
      Grande abraço e sucesso, sempre!!!

      Excluir
    3. Cuidado com essas proteínas, Maiza! Por que a redução drástica de proteínas se você vinha consumindo de 1,8 a 2 gramas por kg de peso?

      Tire, sim, essas oleaginosas e todo e qualquer derivado de leite. Fique na dieta natural paleo com o mínimo de carboidratos, bem pouco mesmo, para que a adaptação seja perfeita. Depois você vai aumentando, se quiser, até encontrar o seu ponto ideal, mas não descuide das proteínas, senão pode perder peso em gordura e, fatal, em massa muscular, o que a gente não quer, não é mesmo?

      Ah, tire da dieta também tudo o que tiver adoçantes artificiais, mesmo stevia e sucralose. Fique no básico: carne, frango, peixe, ovo, óleo de coco, azeite de oliva e folhas.

      Excluir
    4. Oi claudio de início parabéns pelo grande trabalho estou amando seu blog e me viciando em ler meu nome é Pedro Wilson pesava 120kg hoje peso 73kg perdi 50 kg com uma dieta mais natural mais flexível como um bom cearense gosto de um baião DE 2 rsrs! Perdi esse peso com musculação e hit e hoje eu venho busca um pouco de músculos mais torneados fiz uma espécie de bulking comia 6 refeições ao dia de carbo mais proteína so que sempre ganhava muito gordura e como ex obeso tenho medo de engorda, hoje em busca de uma definição faço refeições tipo cafe da manha proteína e gordura ,almoço legumes manteiga e proteína so uso o carbo como batata ou Banana com aveia no pré treino e no pos pois tenho medo de catabolizar e treinar em jejum sabe e consumir gordura me faz sentir saciedade porem sempre com medo, é possível tipo treinar musculação intensa sem usar carboidratos e nao catabolizar?? Treino pela tarde então meu pré treino seria o almoço proteína +legumes com manteiga será que daria certo? E no pos sou sempre obrigado a usar batata doce com frango ou outra fonte de carbo +proteína??ou se eu fizer uma refeição lowcarbo poderia perde massa magra? Fico tão perdido sabe ! Queria apenas uma riscadinha no abs num ligo de fica grandão não! Rs para um ex obeso como eu é complicado , obrigado por este espaço em dividir suas experiências fico muito agradecido vc foi um norte ! É possível uma lowcarb para definição sem perde massa?? Enfim são tantas perguntas que ronda na minha cabeça! Obrigado mais uma vez e uma semana abençoada!

      Excluir
    5. Não só é possível treinar musculação em alta intensidade sem ingerir carboidratos, como representa uma super vantagem para quem pratica!

      Sem os carboidratos, o corpo se mantém no modo de queima de gordura, tanto a gordura da dieta como a sua gordura estocada. A energia da gordura costuma ser bem farta, mesmo em pessoas magras! Você não vai catabolizar e ainda sentirá uma ótima disposição, sem cansaço, é muito bom.

      Não estou dizendo para você treinar em jejum, faça as suas refeições de costume incluindo proteínas e gorduras em todas elas, e pronto, nenhuma necessidade de carbos, nem antes nem depois do treino.

      Para não perder massa magra, calcule direitinho as suas necessidades de proteína e combine as proteínas com gorduras, sempre. Se achar que está emagrecendo muito rápido ou perdendo músculos, aumente a quantidade de comida e/ou de refeições de proteínas e gorduras.

      Importante: para "segurar" a sua massa muscular, treine musculação bem pesado, use cargas altas e diminua o número de repetições. O treino deve ser desafiador, com esforço progressivo, e mais curto, neste caso.

      Beijo!

      Excluir
  38. Olá Claudia, primeiramente parabéns pela garra, determinação e persistência. Vc esta lindíssima! E com certeza serve de inspiração pra muitas mulheres que sonham em um corpo em forma. Bem, malho a algum tempo, e atualmente estou seguindo uma dieta de uma nutri esportiva, minha intenção é secar, ela passou uma dieta onde não consumo nada com gluten nem lactose. O que vc acha disso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, Gláucia, a dieta sem glúten e sem lactose é um ótimo ponto de partida. Entretanto, existem muitos outros "ingredientes" na alimentação - e no estilo de vida - natural ou paleo, a começar pela escolha do que você coloca dentro do seu corpo. Mesmo sem conter glúten nem lactose, os alimentos podem ser altamente processados e receber aditivos como corantes, conservantes, adoçantes artificiais etc. Quanto menos processado, melhor. Não use refinados (óleos, sal, farinhas), veja que a lactose é apenas o açúcar do leite, mas e a proteína do leite, você consome?

      Excluir
  39. Oi, Cláudia. Ainda lerei todos os comentários deste post (caí nele agora), mas já ha outros posts com resultados dos seus experimentos? Fiquei curioso sobre as quantidades de refeições, se mais calóricas de vez em quando é interessante, quantidade de água, etc.
    Tenho lido muito sobre o assunto e sempre encontro coisas diferentes. Quero hipertrofia mas com gordura a perder (a minha ADORA o abdomen e peito, as vezes fico com impressao que se eu passar fome por 2 semanas vou ficar um esqueleto de peitinhos hehe) e to fazendo crossfit 5 vezes na semana. Treino pela manhã, as vezes em jejum, as vezes como um ou dois ovos (não percebi diferença na performance, que é boa), e sei que muita comida natural depois é o segredo. A dúvida fica por conta do quanto tempo depois do treino precisa ingerir algo, o quanto já começa a ser muito e impede a queima de gordura, etc. Outra preocupação lendo seu texto foi sobre a cafeína: sempre tomo uma caneca de café antes do treino e outra depois, pra dar o ânimo de sair de casa. Mas dificulta testosterona e GH, ne?
    Darei uma lida depois com calma nos comentários. Um abraço!

    ResponderExcluir

  40. Oi Claudia, meu nome é Martha. Conheci seu blog através do Dr. Souto e fiquei impressionada. Parabéns!
    Tenho 48 anos e sempre fiz academia, faço spinnig e musculação depois 3 vezes na semana, nessa ordem e pedalo nos finais de semana.
    Não quero ser fisiculturista mas quero ser magra! Tenho 1,60 altura e peso 75k. Por ter sempre malhado, tenho uma musculatura dura e pego musculo com muita facilidade mas muita gordura também. Essa gordura está bem distribuída pelo corpo, tenho pernas e glúteos bem desenvolvidos então não quero ganhar nada, só perder medidas.
    Gostaria da sua ajuda para emagrecer pelo menos 10k.
    Na low carbs pode-se comer queijos e bacon à vontade. Por que você cortou? Adoro queijos!
    Você pode me dar uma dica de como começar?

    ResponderExcluir
  41. DEUS OUVIU MINHAS PRECES!! rs Tenho 42 anos e aos 45 pretendo estar com corpo lindo feito o seu!! Farei do seu blog e fotos, minha bíblia diária!! Tornou-se sem sombra de dúvidas, minha MUSA inspiradora! Obrigada por tanta riqueza de informação. Muito obrigada! Sucesso sempre!! Adoraria segui-la no facebook, caso o tenha. Beijos!
    Shirley Yelrihs ( Facebook)

    ResponderExcluir
  42. Treino musculação há 3 anos... Sou visivelmente sarada mas tinha dificuldade em chapar o abs..fazia tudo certinho e tinha dias aceitáveis e dias horríveis....kkk...Há pouco tempo um fisioterapeuta me disse tenho flacidez tissular...de pele.... que não tem gordura para tirar e sim pele sobrando e que como é pouca, não cabe uma cirurgia e sim métodos estéticos para ativar o colageno e que é coisa de médio longo prazo..8 meses para ver alguma mudança. Disse que abdominal não resolve pois meus músculos estão visíveis mas com a pele que não cola nele...Estou fazendo carboxi e radiofrequência.. Será que é essa a solução??

    ResponderExcluir
  43. Claudia! Adorei seu blog! Eu te achei pq estou em busca de alimentação low carb e musculação p/ mulheres e infelizmente não tem muita coisa...Vou contar minha história. Eu fiz musculação e corrida por muitos anos (17a até 28a) qto dei uma enjoada e fiquei até os 31a fazendo outros esportes como tênis, natação, circo e lalala. Depois parei totalmente devido ao trabalho e estudos...Consequência ganhei 20 kg ao longo de 4 anos. Agora aos 35a e 1m55, comecei a dieta low carb (2 semanas) e perdi 3 kg. Eu já estava fazendo musculação e corrida mas meio relaxada 2x por semana. Agora estou me sentido super bem, sinto que estou em cetose pois tenho tido halitose, sensação de euforia, energia no último. Estou mantendo carbo super baixo (máximo 30g/dia). Em geral já tinha uma alimentação não tão ruim...não gosto de adoçantes, não gosto de enlatados...agora to comendo mais comida de verdade....carnes, legumes, óleo de coco...etcs. Porém, a minha dúvida está na musculação. Vc faz treinos de hipertrofia e alterna c/ resistência e força?? No caso p/ queimar gordura seria melhor investir na hipertrofia? Qtas séries x repetições? Obrigada pelas dicas!! Sucesso pra vc sempre!! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns pelas mudanças na alimentação, Deia, força, aí!

      Na musculação, treino sempre para hipertrofia, com cargas moderadas e altas, dependendo do exercício e da faixa de repetições, mas raramente passo de 10-12. Uso técnicas de intensidade (drop sets, exercícios conjugados, etc), amplitude de movimentos, cadência e me preocupo com a qualidade da execução e com a postura.

      Treino sempre até a falha e ajusto a carga entre as séries para manter a intensidade.

      Para queimar gordura e aumentar massa muscular o treino deve ser intenso! A dieta é que muda, o treino não.

      Um beijo, Claudia

      Excluir

Obrigada pela participação! Em breve, seu comentário será publicado e respondido por mim neste post. Mesmo que demore um pouquinho, eu respondo a todos os comentários. Volte mais tarde para conferir a resposta e continuar a nossa conversa, ok?

IMPORTANTE: Não sou nutricionista nem profissional de Educação Física. Não prescrevo dietas nem treinos. Não presto consultorias por meio deste blog, de redes sociais nem de mensagens privadas. Os registros deste blog resultam da minha experiência pessoal e do aprendizado por conta própria.

Para prescrição de dietas, cálculos de calorias e de nutrientes de acordo com as suas necessidades e metas, alimentação aplicável em casos de doenças, intolerâncias e alergias, procure um nutricionista ou médico especializado. Idem para treinos e condições específicas, que devem ser orientados por um profissional de Educação Física.