sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

CLAUDIA VILAÇA E O FISICULTURISMO NATURAL NAS REVISTAS VEJA E ÉPOCA


Dias agitados, adoro isso!!!

Sou tema de matérias das revistas VEJA e ÉPOCA desta semana.

Na edição 2360 da VEJA, de 12 de fevereiro de 2014, conversei com a repórter Thais Botelho na seção Panorama - Conversa com Claudia Vilaça.


Revista VEJA - edição 2360 - 12/fevereiro/2014 
Foto - Lailson Santos

Claudia Vilaça - 51 anos

Atleta - Categoria Grand Master FIGURE
Fisiculturismo Natural - BRASIL
INBA Natural Bodybuilding - BRAZIL


Na VEJA falamos sobre o fisiculturismo natural e a minha condição de representante no Brasil da INBA International Natural Bodybuilding Association, organização mundial com sede nos EUA e 25 anos de atividades.

Mais: o uso de drogas anabolizantes, ativadores artificiais do metabolismo e estimulantes tão comuns no meio do fisiculturismo de competição, entre os praticantes de musculação e mesmo por frequentadores eventuais de academias de ginástica e candidatos a "crescer", "secar" e "trincar" em pouquíssimo tempo, todos em busca da fórmula mágica para conquistar corpos mutantes e sobrenaturais; métodos de treinamento; minha dieta 100% natural e orgânica, sem suplementos e sem vitaminas sintéticas; padrões estéticos e objetivos no esporte; como é começar a disputar campeonatos internacionais aos 51 anos de idade, entre outros assuntos.


Na edição 819 da revista ÉPOCA, de 10 de fevereiro de 2014, que coincidentemente traz na capa reportagem sobre a Dieta Paleolítica, estou na coluna Bruno Astuto (com Dani Barbi) - Nada de Anabolizantes: Advogada de 51 anos vira referência no fisiculturismo natural.


Revista ÉPOCA - edição 819 - 10/fevereiro/2014 
Foto - Camila Fontana

Claudia Vilaça - 51 anos

Atleta - Categoria Grand Master FIGURE
Fisiculturismo Natural - BRASIL
INBA Natural Bodybuilding - BRAZIL


Leia no link abaixo a matéria completa no site da ÉPOCA, com texto e fotos adicionais.



Foram duas as sessões de fotos para as revistas. 

Tinta bronzeadora, biquíni de competição, salto alto, tudo igual. Só que agora eu não estava me apresentando no palco nem tendo meu físico avaliado pelos árbitros e sendo comparada com as outras atletas da categoria Figure.

Por outro lado, tremenda responsabilidade ser entrevistada e posar para as duas revistas semanais mais importantes do Brasil e pensar que uma platéia de 10 milhões de leitores seria o meu público dessa vez!

A VEJA e a ÉPOCA têm, juntas, uma circulação de cerca de 1,5 milhão de exemplares, mas o número de leitores é muito maior. Um único exemplar é lido pelas pessoas de uma mesma família ou a turma do escritório, frequenta as salas de espera dos consultórios e salões de beleza, está nos táxis, nos cafés, nas escolas, nas academias...


Para ilustrar a VEJA fui fotografada por Lailson Santos; e para a ÉPOCA, os cliques foram de Camila Fontana, dias atrás.

Abaixo, cenas do ensaio para a ÉPOCA.


Claudia Vilaça - 51 anos

Atleta - Categoria Grand Master FIGURE
Fisiculturismo Natural - BRASIL
INBA Natural Bodybuilding - BRAZIL


Claudia Vilaça - 51 anos

Atleta - Categoria Grand Master FIGURE
Fisiculturismo Natural - BRASIL
INBA Natural Bodybuilding - BRAZIL


Claudia Vilaça - 51 anos

Atleta - Categoria Grand Master FIGURE
Fisiculturismo Natural - BRASIL
INBA Natural Bodybuilding - BRAZIL


Logo mais mostro aqui as fotos que não foram publicadas na VEJA, ficaram ótimas! Já estou pegando intimidade com a câmera ;-)


20 comentários:

  1. Olá...

    FIco muito feliz quando voce vem com essas novidades... primeiro porque te admiro muito e a outra questão é que acho fantastico voce divulgar o fisioculturismo natural....prova que as pessoas podem ser maravilhosas e saudaveis!!

    bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esta é uma tendência mundial no fisiculturismo: a volta aos padrões clássicos, a obtenção de um físico harmonioso, forte, sólido, musculoso e belo, sem as deformações que acabaram se tornando o objetivo de muitos atletas e praticantes de musculação que usam ou pretendem usar drogas e fazer os famosos ciclos para ficar "gigantes", ganhar "pernão e bundão" (no caso das mulheres), em tempo recorde.

      Essas pessoas não se importam ou não pensam que também vão ganhar hipertrofia dos órgãos internos e aquela característica barriga abaulada e protuberante. Ou queda de cabelo, ginecomastia, diminuição da produção natural de testosterona (que pena, homens com tantos músculos e a testosterona lá embaixo...).

      As mulheres fazem ciclos de hormônios e drogas já pensando nas futuras cirurgias íntimas. A pele também fica muito feia, o rosto e o pescoço se tornam menos delicados, a voz engrossa, entre outros efeitos sobre a saúde mais a longo prazo.

      Se no mundo todo o movimento é na direção natural, está mais do que na hora de os brasileiros se darem conta disso, não é mesmo, Jessica?

      Obrigada pela participação!

      Excluir
  2. Oi, Claudia! Adoro o seu blog e tenho basicamente a mesma filosofia de vida que você: quero competir mas não quero usar anabolizantes, rs! Quase diariamente ouço coisas do tipo: "Mas você não vai ficar com um corpo legal se não tomar nada". Nem ligo, hehehe! Enfim... Gostaria de saber quem prescreve a sua dieta LCHF.
    Beijos!
    @ThatyAnchieta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando ouço a pergunta típica - "O que você toma para crescer?" -, eu respondo: TOMO CORAGEM, RESPIRO FUNDO E TOMO FÔLEGO PARA PISAR NO PALCO, a hora do show.

      Desfilar de biquíni e salto alto e ter o corpo analisado friamente, nos mínimos detalhes, é coisa que certamente exigem coragem, em qualquer idade, ainda mais na minha!

      E para aquela outra pergunta, maliciosa, sempre acompanhada de um ar cúmplice -"Competição? Você ganhou os campeonatos nos EUA? Ah, então bombou, né?", digo que bombei, sim, que detonei nos treinos, arrasei na dieta natural e que brilhei no palco junto com as outras mulheres lindas, fortes e naturais.

      A minha dieta sou eu mesma que defino, Thaty. A dieta low-carb orgânica e os treinos de musculação, as estratégias e planos para hipertrofia e definição, faço tudo por conta própria, sem orientação profissional.

      Beijo!

      Excluir
    2. Parabéns Cláudia, pelo profissionalismo, dedicação e, principalmente, pelo exemplo!!!!

      Excluir
    3. Obrigada, Sidiclei!

      Minha dedicação é um trabalho "de formiguinha", dia após dia, o dia inteiro, 365 dias por ano.

      Eu simplesmente adoro viver assim!

      Excluir
  3. Respostas
    1. Obrigada, Else!

      Espero que você venha sempre me visitar e conversar.

      Beijo, Claudia

      Excluir
  4. Lindissima! Parabens :)

    ResponderExcluir
  5. Que corpo lindo, parabens dra. Claúdia, seu estilo de vida e dieta nos serve de inspiração, passarei a ser seu seguidor! Guilherme

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz em pensar que às vezes posso ser parte de uma mudança, uma decisão, Guilherme.

      Tudo o que a gente faz que nos leva a evoluir, a dedicação a um projeto, uma alegre reviravolta na rotina de anos e anos, bem, são coisas que só podem dar certo, eu acho.

      Muito obrigada por sua mensagem!

      Excluir
  6. Parabéns! Sem dúvida você é a embaixadora da INBA no Brasil! Comprei as duas revistas, e quando te encontrar, vou querer que você as autografe. Estou torcendo por mais uma vitória sua no próximo campeonato INBA International All Women's Championships. Sua disciplina, determinação, autoconfiança e estima irá auxiliá-la em mais uma conquista! DREAM BIGGER!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para quem não sabe, "Dream Bigger" é o lema da associação internacional de fisiculturismo natural INBA Natural Bodybuilding.

      Sonhar "grande", mirar alto, com disciplina e dedicação evoluir e se aproximar dos nossos ideais, that's it, André!

      BE PROUD - BE CLEAN - BE DRUG FREE
      TRAIN HARD - TRAIN SMART - TRAIN NATURAL

      =

      Orgulhe-se, seja "limpo", sem drogas
      Treine pesado, treine com sabedoria, treine naturalmente


      Esta é a filosofia de vida dos atletas naturais.

      Espero encontrá-lo nos palcos da INBA em breve, obrigada pela mensagem.

      Excluir
  7. Cláudia,
    Estou mto feliz em saber que mulheres da nossa faixa etária podem continuar lindas e atraentes como você.
    Tenho 54 anos e apesar da minha estrutura ser mto boa, minha musculatura está diminuindo bastante. Gostaria de sua opinião, pois me baseando no seu exemplo, sei que podes me dar umas dicas. posso realmente através da musculação recuperar minha musculatura ??? que tipo de dieta vc me sugere ?? Se fosse vc, como vc começaria em relação à musculação e alimentação ? Me dê essa dica por favor. Vou ficar muito grata ! Um Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu começaria já, agora mesmo, Selma, neste instante!

      Alimentação: daria uma limpa na geladeira e na despensa, jogaria fora sem dó nem piedade tudo o que contivesse açúcar, farinhas (refinadas ou não), glúten, óleos refinados (soja, milho, etc), laticínios e processados em geral (embutidos, pratos prontos congelados - massas, salgadinhos, empanados, etc), temperos tipo catchup e outros, adoçantes artificiais, coisas diet tipo gelatinas e misturas para bolos e pudins, suplementos, embalagens de microondas, conservas, sucos, refrigerantes, bebidas diversas, álcool, chocolate, café.

      Pronto, Selma? Tudo no lixo? Pois é lá o lugar dessas coisas de agora em diante.

      Na sua mesa - e no seu corpo - só entrarão alimentos naturais, ou seja, não processados, sem adição de nada. Você vai temperar ao preparar ou no prato, usando azeite de oliva extra-virgem, sal de qualidade (sal rosa do Himalaia é uma boa), limão e ervas frescas ou secas.

      Longe dos corantes, adoçantes, acidulantes, aromatizantes, emulsificantes, vitaminas sintéticas e da porcariada de venenos que ingerimos alegremente todo santo dia.

      Adote a dieta 100% natural. Leia sobre dieta paleo e suas variações, com ou sem frutas, com mais ou menos carboidratos.

      A dieta natural é muito simples, mil vezes mais saudável e muito mais barata.

      Quanto aos treinos, para recuperar a sua musculatura, ou melhor, ganhar e manter massa magra, comece imediatamente a praticar musculação.

      Não importa se você é iniciante ou de nível avançado, o treino de musculação será sempre, sempre, sempre DESAFIADOR, INTENSO, ok?

      Nada de se prender à fichinha de treino e se contentar em fazer o que está escrito ali se você mesma percebe que poderia dar mais de si. Isso não adianta.

      Não estou dizendo para você sobrecarregar de anilhas os aparelhos, mas sim que o esforço deve ser intenso e progressivo, sempre feito de modo concentrado.

      Anote tudo, tenha um diário de treino pelo qual poderá acompanhar a progressão das cargas e do seu desempenho.

      Vamos lá?

      Um beijo!

      Excluir
  8. Cláudia,

    Sensacional sua perseverança e alegria em treinar, me anima mais ainda, encontrei vc na net, pelo mesmo motivo do post acima, tenho 52 anos e meus hormônios baixaram mt mt mt e ai nossa demora de hipertrofia mas não desito fácil e agora estou em busca de mulheres que tenham boas ideias para minha melhora muscular, obrigada, se puderes fazer um post dedicado a nós ..pós 50 será um presente, vc é um exemplo, parabéns!! como vc não posso tomar hormônio, uso Isoflavona para baixar calor e é bom mas dizem baixar a testosterona ou seja ...ops! mas não desisto fácil, vou ficar uma senhora marombeira sim! cortei açúcar e pão, tbm caso de amor meu rss sou meio italiana e viva la pasta... abraços...no pain no gain ..muito obrigada!!! se escrever algo sobre o tema mulheres com mais idade menos hormônio puxa será um presentão!! ter sua colaboração tem mt pouca coisa na net!! Ruth

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma mulher apaixonada, o vinho e o macarrão...

      Que belo triângulo amoroso, hein, Ruth!

      Dê uma lida no que respondi para a Selma, logo acima, e também nos comentários recentes, todos com dúvidas sobre como conseguir hipertrofia e/ou manutenção de massa muscular e perda de gordura corporal.

      Só uma opinião, ok? Deixe a soja de lado.

      Antes de começar a treinar, com 46 anos, eu também sentia uns calores que achava já ser sinal de menopausa. Tomava suplementos de soja misturados com leite, um pó caro pra burro que comprava em lojas de produtos naturais.

      Também bebia litros de iogurte com adoçante, ou melhor, "bebida láctea" diet, porque aquilo não é iogurte de verdade. Sempre pensando na menopausa, na osteoporose, etc.

      Depois que tirei o leite, a soja e o que mais nos aconselham para "esta idade" desapareceram os calores, as dores de cabeça, os suores noturnos, os cistos no ovário, a pele seca, as unhas fracas.

      Veja como era a minha dieta neste post:

      http://claudiafitblog.blogspot.com.br/2013/01/2-low-carb-high-fat-100-real-food-baixo.html

      Você encontra o atalho para as respostas que acabo de escrever no menu lateral, em "Últimos Comentários".

      Beijo!!!

      Excluir
  9. Cláudia vc poderia mandar seu plano de treinos e plano de dieta por email ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sou nutricionista nem profissional de Educação Física, Antonio Carlos.

      Como você já deve ter visto em diversos pontos aqui do blog, eu não prescrevo dietas nem treinos; também não presto consultorias nem vendo serviços.

      Podemos conversar sobre o que você quiser aqui - treinos, dietas, campeonatos de fisiculturismo, etc -, mas sempre lembrando que se tratam de opiniões e observações pessoais de uma atleta autodidata.

      Abraço e obrigada pela visita!

      Excluir

Obrigada pela participação! Em breve, seu comentário será publicado e respondido por mim neste post. Mesmo que demore um pouquinho, eu respondo a todos os comentários. Volte mais tarde para conferir a resposta e continuar a nossa conversa, ok?

IMPORTANTE: Não sou nutricionista nem profissional de Educação Física. Não prescrevo dietas nem treinos. Não presto consultorias por meio deste blog, de redes sociais nem de mensagens privadas. Os registros deste blog resultam da minha experiência pessoal e do aprendizado por conta própria.

Para prescrição de dietas, cálculos de calorias e de nutrientes de acordo com as suas necessidades e metas, alimentação aplicável em casos de doenças, intolerâncias e alergias, procure um nutricionista ou médico especializado. Idem para treinos e condições específicas, que devem ser orientados por um profissional de Educação Física.